Sociedade | 28-12-2022 12:00

CTT garante que não estão previstos despedimentos em Alverca e Vila Franca de Xira

CTT garante que não estão previstos despedimentos em Alverca e Vila Franca de Xira
Trabalhadores dos CTT do concelho de Vila Franca de Xira estão a lutar por melhores condições de trabalho

Trabalhadores lamentam falta de condições de trabalho e pedem reforço de colaboradores para poderem dar conta do recado. Sindicato avisa que em breve os moradores do concelho vão começar a receber facturas e correio atrasado.

Os trabalhadores do centro de distribuição postal de Alverca do Ribatejo e Vila Franca de Xira dizem-se exaustos e sem capacidade para dar conta do excesso de serviço e por isso estão a realizar uma greve parcial na semana do Natal nas três últimas horas de cada turno. A situação pode vir a causar constrangimentos e atrasos na distribuição do correio no concelho. Para mostrar a sua insatisfação, os trabalhadores concentraram-se à porta da estação de correios de Alverca, junto à Estrada Nacional 10 e no dia 20, terça-feira, em frente à Câmara de Vila Franca de Xira. Para quarta-feira, já depois do fecho desta edição, o sindicato marcou uma concentração semelhante em frente à Junta de Freguesia de Alhandra.
O protesto é promovido pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), que está contra o que diz ser uma redução dos postos de trabalho, a sobrecarga de serviço provocada pela falta de trabalhadores em número suficiente para o trabalho a executar e pede melhores condições de trabalho. Pede-se também a reposição da qualidade do serviço público postal no concelho que, como O MIRANTE tem noticiado, tem gerado queixas na comunidade, em especial pelos atrasos na distribuição postal.
“Temos, além da falta de trabalhadores para dar conta de todo o serviço, o novo processo de organização que a empresa quer implementar e que vai reduzir ainda mais o número de trabalhadores. Isso só vai piorar a situação das pessoas do concelho que hoje já recebem a correspondência com vários dias de atraso, seja prioritária, registada ou carta normal”, lamenta a O MIRANTE Fernando Ambrioso do SNTCT.

Empresa nega despedimentos
O sindicalista diz que a empresa se prepara para acabar com oito postos de trabalho naquele centro de distribuição postal, passando dos actuais 22 trabalhadores para 14, mas Marisa Garrido, responsável dos CTT, já veio garantir que, ao contrário do que o sindicato refere, não estão previstas reduções no número de trabalhadores afectos ao serviço em Alverca e em VFX. Mas admite que a empresa está a reorganizar serviços face à transformação do negócio.
Apesar dos alertas do sindicato, os CTT garantem estar a desenvolver todos os esforços para que a greve parcial ao serviço anunciada pelos trabalhadores do centro de distribuição postal de Alverca e Vila Franca de Xira tenha poucos impactos nos clientes. A empresa diz estar a implementar todas as medidas possíveis para manter o normal funcionamento das operações.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo