Sociedade | 28-12-2022 15:00

Junta de Azambuja espera há 37 anos que a sede passe a património da autarquia

Nem o edifício sede nem os armazéns estão em nome da junta de freguesia. Presidente da autarquia diz que há um problema com o património que é preciso resolver.

A Junta de Freguesia de Azambuja aguarda há 37 anos que o terreno onde está edificada a sua sede e o próprio edifício passem a ser património daquela autarquia, mas ainda nem o processo de passagem de domínio público a domínio privado se iniciou. A revelação foi feita na última reunião do executivo da junta pelo presidente, André Salema, que disse ter expectativas que a Câmara de Azambuja inicie o procedimento e “se resolva de uma vez por todas um assunto que está desde 1985 para se resolver”.
“A junta de freguesia tem um problema no que diz respeito ao seu património”, afiançou o autarca socialista, explicando que além da sede, também os armazéns onde é guardado o material de trabalho não estão registados em nome da Junta de Freguesia de Azambuja. “Temos um direito de superfície das instalações do armazém”, explicou, acrescentando que é intenção que o espaço passe para o nome da junta de freguesia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo