Sociedade | 28-12-2022 07:00

Miguel Borges critica ausência de políticas na área da Saúde

Miguel Borges critica ausência de políticas na área da Saúde
Miguel Borges

Município do Sardoal tem apenas um médico de família para toda a população. Presidente da câmara diz que a situação na Saúde é o reflexo de más políticas que duram há décadas e que todos os partidos políticos são responsáveis por elas.

O Centro de Saúde do Sardoal tem apenas uma médica em serviço, que presta os serviços mínimos à população, depois de dois médicos se terem desvinculado da função pública por lhes ter sido negada mobilidade para outras zonas. A médica de família foi transferida das Mouriscas, no concelho vizinho de Abrantes, pelo Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo. “Faz serviço todos os dias, de manhã à noite, está a dar uma resposta mínima”, informou Miguel Borges (PSD), presidente da câmara, na última reunião do executivo municipal.
O autarca defende que as preocupações não se podem cingir apenas ao médico de família. “Temos de perceber aquilo que se está a passar nos hospitais de referência da nossa região. Estão a fechar serviços fundamentais em determinados dias da semana porque não têm capacidade de resposta em termos de pessoal médico”, considera Miguel Borges, dizendo que há muito que previa esta situação.

“Está gente a morrer devido à ausência de políticas”
O presidente referiu que esteve recentemente na Assembleia da República para apresentar propostas e soluções para os problemas na Saúde. Para Miguel Borges não é compreensível que, sendo o curso de Medicina um dos mais caros para o erário público, se permita que os médicos depois de formados vão trabalhar para o estrangeiro ou para hospitais privados. O autarca deu como exemplos outros países europeus que aliciam os estudantes, futuros médicos, com ordenados muito melhores do que os que se praticam em Portugal neste sector.
“Este é o problema de fundo e continuamos a assobiar para o lado. As péssimas políticas na área da Saúde, que duram há décadas, estão a ter este reflexo. Do PS, do PSD, não há nenhum partido que esteja isento de culpas”, acusa o líder da autarquia do Sardoal, acrescentando que “nunca houve coragem para enfrentar ‘lobbies’ e interesses poderosíssimos e agora somos nós que não conseguimos ter acesso aos cuidados fundamentais de saúde. São políticas, ou a ausência delas, criminosas. Está gente a morrer devido a esta ausência de políticas”, finalizou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo