Sociedade | 28-12-2022 21:00

Passadiços de Ortiga foram por água abaixo

Passadiços de Ortiga foram por água abaixo
EDIÇÃO SEMANAL
Estrutura resulta de um investimento de 300 mil euros com apoio de fundos comunitários

Inaugurados a 25 de Fevereiro pela ministra da Coesão Territorial os passadiços de Ortiga envolveram um investimento de cerca de 300 mil euros. Presidente da Câmara de Mação lamenta destruição e diz que foi apanhado de surpresa.

Grande parte dos passadiços de Ortiga, concelho de Mação, ficou destruída na passada semana devido ao forte caudal do rio Tejo. A estrutura, construída em leito de cheia e inaugurada em Fevereiro deste ano, não resistiu à forte corrente provocada pelas descargas da barragem de Belver após a chuva intensa.
Questionado por O MIRANTE, o presidente da autarquia assegura que os estragos não são tão elevados como se chegou a pensar. “Estamos a fazer o levantamento, ainda ontem [segunda-feira] estiveram técnicos no local e constatámos que grande parte do material, se não praticamente todo, está na zona”, afirmou Vasco Estrela.
Os passadiços foram, entretanto, amarrados às árvores para o caso de nova enxurrada. Vasco Estrela espera agora que o período de chuvas abrande para que se possa definir melhor o futuro do trilho. “Temos de avaliar a situação, ver o que sobrou, em que condições está, friamente e com calma para depois tomarmos decisões em relação ao assunto”, sublinhou.
Questionado sobre se calculou objectivamente sobre os riscos de construir uns passadiços em leito de cheia, o autarca de Mação não fugiu ao tema. “Acho que é uma questão discutível. Sabíamos os riscos e assumi isso mesmo na altura. Todas as construções do país, tudo aquilo que está colocado junto ao rio, sejam esplanadas, passadiços, ancoradouros ou praias fluviais correm riscos em altura de cheias”, considerou Vasco Estrela.
O presidente do município não compreende algumas críticas de que tem sido alvo, dando exemplos de como o problema foi comum a todo o país. “Fico com a impressão, até por aquilo que vou vendo nas redes sociais, que só em Mação é que aconteceu esta situação. Dei a cara por aquilo que fiz, a decisão final de construir os passadiços foi minha e portanto tenho de assumir a responsabilidade”, rematou.
Os passadiços de Ortiga foram inaugurados a 25 de Fevereiro por Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, e fazem parte da Rota das Pesqueiras e das Lagoas do Tejo. A estrutura tinha cerca de 1,2 quilómetros de comprimento e envolveram um investimento de cerca de 300 mil euros, comparticipados a 85% por fundos comunitários.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo