Sociedade | 17-01-2023 13:50

Urgências do Hospital de Abrantes a rebentar pelas costuras

Urgências do Hospital de Abrantes a rebentar pelas costuras
FOTO ARQUIVO

Nos últimos dias chegaram à redacção de O MIRANTE várias queixas de familiares de doentes que dizem estar deitados em macas nos corredores da unidade hospitalar do CHMT. Instituição explica que a afluência às urgências tem sido muito grande e que o problema se prende com a falta de espaço.

O Serviço de Urgências do Hospital de Abrantes está a rebentar pelas costuras. Segundo informações que chegaram à redacção de O MIRANTE, há vários doentes deitados em macas espalhadas pelos corredores daquela unidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT). Familiares de doentes afirmam que os pacientes “estão esquecidos” e que os elementos dos bombeiros são obrigados a esperarem muito tempo à porta do hospital para entregarem os doentes aos cuidados dos profissionais de saúde.

Contactado por O MIRANTE, o presidente do conselho de administração do CHMT confirma que as urgências do hospital estão a funcionar com muitas dificuldades devido à afluência em grande escala de pessoas. Casimiro Ramos explica que os doentes estão a ter um tempo de internamento acima do normal, tendo em conta que chegam com diagnósticos mais simples, mas depois de realizados testes percebem que há necessidade de ficar mais dias na unidade hospitalar.

Artigo desenvolvido na próxima edição impressa de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1596
    11-01-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1596
    25-01-2023
    Capa Médio Tejo