Sociedade | 21-01-2023 13:52

Vendedora do Mercado de Torres Novas queixa-se na reunião de câmara

Irregularidades na atribuição de bancas e obras de requalificação do mercado municipal foram os pontos mencionados. Vice-presidente da Câmara de Torres Novas reconhece ser importante valorizar o espaço e os produtores locais.

Uma comerciante do Mercado Municipal de Torres Novas esteve presente na última reunião camarária do município, a 18 de Janeiro, onde reclamou de uma situação relativa à disponibilização de bancas. Carla Aguiar, vendedora de padaria e pastelaria, queixou-se da cedência de bancas eventuais, sem que tenham sido cumpridos os regulamentos impostos pela autarquia. Em declarações a O MIRANTE, a comerciante referiu a necessidade da atribuição de bancas ter que ir a hasta pública, algo que não aconteceu. O vice-presidente da Câmara Municipal, Luís Silva (PS), reconheceu o erro e garantiu já ter sido corrigido. No entanto, prometeu uma melhor análise do caso a fim de evitar erros futuros.
A vendedora aproveitou para alertar o executivo do mau estado da infraestrutura. Queixa-se da falta de manutenção do espaço e reforça que o descontentamento é transversal aos comerciantes: “temos queixas consecutivas de falta de tudo, de acompanhamento, de higiene. Uma série de problemas que, de dia para dia, estão a deteriorar-se cada vez mais”. A cidadã acrescentou que as obras estão prometidas há cerca de três anos, mas até hoje não houve qualquer avanço. Teme que o comércio tradicional sofra com o mau estado do mercado.
Em resposta, o vice-presidente da Câmara Municipal reconheceu a importância da valorização do mercado para que se possa valorizar os produtores torrejanos, e para isso é necessário proceder à remodelação do mercado, principalmente da zona exterior.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo