Sociedade | 31-01-2023 10:00

Fugiram da guerra e encontraram uma casa nova em Abrantes

Fugiram da guerra e encontraram uma casa nova em Abrantes
Joel Ata-Baah (ao centro) com parte do executivo de Abrantes e com o secretário de Estado da Juventude e Desporto

Pousada da Juventude de Abrantes recebeu no final do ano passado oito refugiados que fugiram da guerra na Ucrânia e por ali passam os dias a estudar e a integrar-se na comunidade.

Estudavam na Ucrânia e a guerra obrigou-os a abandonar as respectivas universidades. O MIRANTE conversou com dois refugiados de guerra que se encontram a viver e a estudar na Pousada da Juventude de Abrantes, no dia da visita do secretário da Juventude e do Desporto. Kavita e Joel Ata-Baah são dois dos oito refugiados que a pousada acolheu com o objectivo de lhes proporcionar a estabilidade necessária para darem um novo rumo à sua vida. Nenhum deles ucraniano, embora já vivessem no país, que tem vindo a ser destruído pelas tropas russas há vários anos.
Kavita tem 25 anos, é indiana e faz questão de mostrar o passaporte a O MIRANTE para provar que tem apenas um nome. “Na Índia há muitas pessoas que só têm um nome”, explica a estudante do terceiro ano de Medicina, que está à espera de transferência para o ensino português. “Quero ficar cá a estudar. Não sei falar português, só inglês. Se não for aceite talvez tenha de voltar para a Ucrânia, mas gostava mesmo de ficar em Portugal”, afirma Kavita, que diz estar a acompanhar a situação na Ucrânia com muita preocupação. Desde Outubro que a estudante indiana está em Abrantes. “Gosto muito desta cidade e das condições que proporciona às pessoas. Gosto de passar os meus dias a estudar e a ter aulas online, mas o que mais me satisfaz são as caminhadas à beira do rio Tejo”, partilha.
Joel Ata-Baah, que se junta à conversa com o jornalista, é do Gana e estudava há três anos na Ucrânia. Depois de abandonar o país, foi primeiro para a Polónia, mas decidiu continuar a sua viagem à procura de outras condições de vida. Esteve uns dias em Lisboa e há cerca de dois meses instalou-se permanentemente na pousada que tem uma vista privilegiada sobre o rio Tejo, a aldeia do Pego e o Rossio ao Sul do Tejo. “Portugal é um país tão simpático e também já tinha cá amigos, pareceu-me a melhor opção”, explica a O MIRANTE o jovem ganês, que está a frequentar o curso de Relações Económicas Internacionais. “O tempo aqui é uma maravilha. Já me tinham dito e agora posso usufruir destas condições. A simpatia das pessoas e a diversidade de coisas para fazer são o que mais me tem fascinado desde que cheguei”, sublinha. Kavita passou a ser uma das suas melhores amigas e a sua fiel companheira dos passeios ao ar livre. No futuro Joel tem como objectivo acabar o curso e trabalhar para o Governo do Gana. “Quero ajudar o meu país. Temos uma boa estrutura governativa e gostaria de poder participar”, assegura.

Edifício precisa de obras
Inaugurada a 14 de Julho de 2000 a Pousada da Juventude de Abrantes tem alguns problemas estruturais estando neste momento encerrados 25 quartos enquanto algumas partes exteriores estão vedadas. O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos, salientou durante a visita do secretário de Estado da Juventude e do Desporto que “o edifício há muito manifesta alguma fragilidade estrutural”. O autarca assumiu querer “fazer parte de um processo de solução para que a pousada possa estar a funcionar em pleno e possa ser mais rentável e eficaz”. João Paulo Correia garante partilhar “da mesma vontade de investir na pousada para continuar a manter a sua oferta”. O secretário de Estado do Desporto diz que vai trabalhar com a sua equipa para que parte do espaço que se encontra encerrado possa ser requalificado em breve.

Kavita é indiana e gostava de concluir o curso de Medicina em Portugal

Clientela diversificada

A Pousada da Juventude de Abrantes recebe pessoas de vários estratos e idades. Alberga neste momento muitos trabalhadores da área da construção civil e da ferrovia. “Gostam de aqui estar e do ambiente familiar que lhes proporcionamos”, diz Jéssica Martins, a recepcionista que acompanhou a comitiva no dia da visita do secretário de Estado. Com o curso Profissional de Turismo da Escola Secundária Dr. Solano de Abreu, a jovem do Tramagal estagiou primeiro numa unidade da cidade antes de concorrer à Pousada da Juventude. “Acho que poderia e deveria haver mais oferta hoteleira no concelho. Abrantes tem vindo a receber cada vez mais turistas, muitos através do roteiro da Estrada Nacional 2”, salienta.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo