Sociedade | 06-02-2023 07:00

Funcionamento do furo de água em Filhós à espera de parecer da APA

Câmara de Alcanena aguarda aval da Agência Portuguesa do Ambiente para accionar captação de água subterrânea para consumo humano na freguesia de Bugalhos.

A entrada em funcionamento do furo de captação de água subterrânea em Filhós, freguesia de Bugalhos, concelho de Alcanena, está dependente de um parecer da Agência Portuguesa do Ambiente (APA). A informação foi avançada pelo vereador Nuno Silva (PSD/CDS/MPT), que detém o pelouro do Ambiente, em sessão camarária. O autarca explicou que a obra está concluída e decorrem trabalhos no perímetro de protecção da captação, o que também está em licenciamento pela APA. “Foram feitas as primeiras caracterizações analíticas do furo e a água apresenta excelente qualidade”, referiu Nuno Silva.

O também presidente do conselho de administração da empresa municipal Aquanena afirmou que não há uma previsão para a entrada em funcionamento da captação uma vez que esse passo depende do licenciamento por parte da APA e da ARH (Administração de Região Hidrográfica). Assim que estas entidades derem o aval, o furo entra em pleno funcionamento. “Estamos a insistir para que aconteça o mais rapidamente possível”.

Nuno Silva esclareceu que uma vez que a captação ainda não se encontra em funcionamento foi necessário fazer um reforço de abastecimento, sobretudo no período do Natal e passagem de ano tendo em conta que o aumento do número de pessoas a viver na freguesia Bessa quadra. O consumo voltou à normalidade no início do ano.

O vereador explicou que diversos constrangimentos na empreitada do furo têm atrasado a conclusão da mesma, pelo que os problemas relacionados com o abastecimento de água no local ainda não estão totalmente solucionados. “A perfuração foi concluída a 27 de Setembro. Entretanto, quando estavam a fazer o encamisamento partiu-se um cabo e o funcionário não morreu por sorte, porque se desviou naquele momento para atender o telefone. O encamisamento do cabo partiu-se e ficou amolgado”, detalhou Nuno Silva em sessão camarária.

O presidente do município, Rui Anastácio lamentou que a obra esteja a correr mal. Desde o início da empreitada, num investimento de cerca de 150 mil euros, que a Aquanena recorreu a soluções alternativas de modo a continuar a garantir o fornecimento do serviço à população, nomeadamente através do uso de camiões auto-tanques para o enchimento do reservatório de Filhós.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1603
    15-03-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1603
    15-03-2023
    Capa Médio Tejo