Sociedade | 07-02-2023 18:00

Obra na escola básica de Alhandra volta a derrapar

Empreiteiro evocou dificuldades a contratar sub-empreitadas e limitações de stocks e a expectativa é que a obra venha a acabar no fim deste mês.

A obra na Escola Básica Nº2 de Alhandra, conhecida por “Escola das Meninas”, sofreu uma nova derrapagem no prazo de conclusão da empreitada e em vez de ter ficado pronta até ao final de 2022 só deverá ficar pronta, na melhor das hipóteses, no fim deste mês.

A proposta de uma nova prorrogação do prazo de conclusão da empreitada por aprovada por unanimidade na última reunião de câmara. O empreiteiro voltou a evocar dificuldades anormais devido à actual conjuntura na contratação de prestação de serviços de subempreitadas, a “inflação galopante e ausência de prazos de entrega dos fabricantes nacionais e internacionais” e a falta de stocks nos fornecedores que tem provocado grandes atrasos na entrega de materiais. O município foi novamente sensível aos apelos do empreiteiro e permitiu uma segunda prorrogação graciosa do prazo de conclusão dos trabalhos, ou seja, sem encargos financeiros para o empreiteiro. A remodelação da EB Nº2 de Alhandra é uma obra da Câmara de Vila Franca de Xira que ronda um milhão e meio de euros e inclui trabalhos profundos que, além da remodelação geral do edifício existente, implica a construção de um novo edifício de dois pisos numa área total de 1.220 metros quadrados.

A empreitada, recorde-se, foi consignada a 4 de Outubro de 2021 pela autarquia à firma Secal – Engenharia e Construção SA. Em 2022 foi apresentado pela firma um pedido de esclarecimento sobre uma discrepância nos materiais dos vãos das janelas do edifício existente, já que estava previsto em projecto a recuperação de vãos em madeira, quando na realidade os vãos existentes são em caixilharia de alumínio. Daí resultou uma proposta para trabalhos complementares para suprimento de omissões no caderno de encargos na ordem dos 43.797 euros.
Depois a empresa veio pedir uma prorrogação do prazo de conclusão da obra, de 183 dias. A empreitada deveria ter ficado pronta a 1 de Julho de 2022. Tal como agora, a empresa justificou o desvio de prazos com “dificuldades anormais devido à actual conjuntura”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo