Sociedade | 15-03-2023 07:00

Benavente prometeu punir quem deixa dejectos dos animais nas ruas mas ainda não multou ninguém

Benavente prometeu punir quem deixa dejectos dos animais nas ruas mas ainda não multou ninguém
Moradores afixam avisos nas ruas que não têm qualquer efeito prático e defendem a colocação de sinalização

Desde final de 2015 que em Benavente estão previstas coimas pesadas para quem não apanha os dejectos dos animais da via pública mas até à data nada aconteceu.

Município promete penalizar os prevaricadores, mas só após uma campanha de sensibilização. Moradores do Arneiros dos Pilares, em Samora Correia, queixam-se do cheiro das fezes e da sujidade nos passeios.

Em Dezembro de 2015 a Câmara de Benavente aprovou um regulamento de resíduos sólidos urbanos que, entre outras sanções, prevê coimas de 250 euros para quem deixe os dejectos dos seus animais de estimação na via pública mas até à data ninguém foi penalizado. O vereador com o pelouro do Ambiente, Hélio Justino, diz a O MIRANTE que a maior dificuldade é a fiscalização uma vez que para as multas serem passadas as pessoas têm que ser apanhadas em flagrante.
O município tem prevista uma campanha de sensibilização para os próximos meses. O objectivo passa por alertar as pessoas em relação à preservação do meio ambiente. Hélio Justino promete que após a campanha a autarquia vai ser “mais activa e penalizar os prevaricadores”. Já em 2015 a câmara tinha anunciado que “após um período de adaptação, devidamente acompanhado de uma campanha de sensibilização” o regulamento seria aplicado. À época era vereadora com o pelouro do Ambiente, Ana Carla Gonçalves que disse que a fiscalização das medidas ficava a cargo de dois fiscais do quadro da câmara, além das forças.

Moradores do Arneiro dos Pilares queixam-se da sujidade e maus cheiros
Os moradores do Arneiro dos Pilares, em Samora Correia, estão saturados dos dejectos de cães na via pública. As fezes estão espalhadas pelos passeios e jardim e até em frente a um café da zona. Os donos não apanham os excrementos, dizem os moradores, que se queixam do mau cheiro. A situação agrava-se para quem vive no rés-do-chão. É o caso de Robson Gomes, 45 anos, que reclama do “cheiro insuportável”. Em declarações a O MIRANTE conta que já teve discussões com os donos dos animais. “Os donos estão sempre a arranjar desculpas. Uma senhora veio com o cão fazer as necessidades mesmo debaixo da minha janela. Confrontei-a e disse que se tinha esquecido do saco para apanhar os cocós. Eu dei-lhe logo um e lá apanhou”.
Como as conversas com os vizinhos não resultam, o morador decidiu colocar um apelo por escrito. No domingo, 19 de Fevereiro, colou o papel numa árvore junto de casa para tentar sensibilizar os donos dos cães. Alguns habitantes do Arneiro dos Pilares defendem a colocação de sinalização com o valor das coimas. Já há dois anos uma das moradoras colou um aviso semelhante na sua própria janela, mas também sem efeito prático.

“Cabe à câmara aplicar as multas mas isso nunca aconteceu”

A O MIRANTE, o presidente da Junta de Freguesia de Samora Correia, Augusto Marques reconhece o problema. Todos os dias lhe chegam reclamações de várias zonas da freguesia em que se passam situações semelhantes. A responsabilidade da colocação de sinalética cabe à Câmara de Benavente mas Augusto Marques diz que não vai resolver o problema.
“Os sinais estarem ou não é a mesma coisa. As pessoas sabem que têm de apanhar os dejectos. Cabe à câmara aplicar as multas mas isso nunca aconteceu porque é preciso apanharem o dono do animal em flagrante”. A Junta de Samora Correia assumiu a varrição das ruas desde o dia 1 de Fevereiro. Antes o serviço era feito pelo município de Benavente. “Quem corta a relva está sempre a levar com porcaria em cima”, lamenta o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo