Sociedade | 25-03-2023 07:00

União de Freguesias de Casével e Vaqueiros ficou sem médico e reclama soluções

União de Freguesias de Casével e Vaqueiros ficou sem médico e reclama soluções
Miguel Tomás, presidente do executivo da União de Freguesias de Casével e Vaqueiros

Os postos de saúde de Casével e Vaqueiros estão sem atendimento médico e os autarcas da união de freguesias exigem respostas nos próximos meses ameaçando recorrer a diversas formas de reivindicação.

Os 1.200 habitantes da União de Freguesias de Casével e Vaqueiros, no concelho de Santarém, está sem cuidados de saúde primários por falta de médicos de família e a junta de freguesia ameaça recorrer a “diversas formas de reivindicação, com a ajuda da população”, caso o problema não seja resolvido nos próximos meses.
“A população da freguesia de Casével e Vaqueiros tem vindo a deparar-se com recorrentes dificuldades para receber os cuidados de saúde de que necessita. Não temos conseguido a reabertura do Posto Médico de Vaqueiros, encerrado há nove anos, obrigando a população de Vaqueiros a ter de recorrer a Pernes, e no Posto Médico de Casével estamos constantemente sem médico”, lamenta, em comunicado, o executivo da junta de freguesia, liderado por Miguel Tomás (PSD).
A aposentação de duas médicas e a baixa de outra clínica da Unidade de Saúde Familiar (USF) Alviela, sediada em Pernes, agravaram a situação, que causa óbvios transtornos aos utentes, muitos deles envelhecidos e com dificuldades de locomoção, que agora são forçados a deslocar-se a Pernes para terem acesso a cuidados de saúde.
A junta de freguesia tem reunido com o director do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria e com a coordenadora da USF Alviela esclarecendo que estão a ser desenvolvidos esforços para contratação de um médico já em Abril e outro em Maio para responder ao problema. A USF Alviela tutela nove postos médicos e conta actualmente com apenas quatro médicos ao serviço. Para a Junta de Freguesia de Casével e Vaqueiros trata-se de “uma clara e inequívoca falta de meios a que todos devemos chamar à responsabilidade do Ministério da Saúde e do Governo”.
Os autarcas esperam que brevemente sejam repostos pelo menos os dois dias de médico no Posto Médico de Casével restabelecendo o trabalho que a população merece, “caso contrário teremos de iniciar diversas formas de reivindicação com a ajuda da população de Casével e Vaqueiros”, avisam.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo