Sociedade | 29-03-2023 07:00

Utentes preocupados com falta de médicos em Vila Franca de Xira

Utentes preocupados com falta de médicos em Vila Franca de Xira

Comissão de Utentes de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras organizou no sábado um encontro para falar sobre os problemas na saúde local

Utentes do concelho de Vila Franca de Xira estão preocupados com a falta de médicos na região, antevendo-se a saída de mais um em Junho, e com a dificuldade em se marcar consultas nas unidades de saúde locais. A Comissão de Utentes de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras, no concelho de Vila Franca de Xira, organizou no sábado, 25 de Março, um encontro para falar sobre os problemas na saúde local, onde estiveram presentes residente e membros de outras comissões de utentes do concelho.

Em declarações hoje à agência Lusa, Pedro Gago, da comissão de utentes organizadora do evento, revelou que em Junho vai sair mais um médico da unidade de saúde familiar (USF) de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras e frisou que o objectivo de todos é defender o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

De acordo com dados do Ministério da Saúde, disponíveis no ‘website’ do SNS e actualizados em Fevereiro, todos os utentes inscritos na USF Castanheira do Ribatejo têm médico de família, o que Pedro Gago nega. O dirigente indica que, com a saída deste médico em Junho, ficarão apenas dois profissionais naquela unidade, prevendo que fiquem cerca de 5.250 utentes sem médico de família.

Entre os problemas apontados no encontro de sábado estão a dificuldade dos utentes contactarem por telefone os centros de saúde para marcarem consultas e a necessidade de percorrem longas distâncias para serem atendidos. Segundo Pedro Gago, as unidades de saúde da Póvoa de Santa Iria e de Benavente “têm ordem para receber os utentes [de Castanheira] que não têm médico de família”, serviços que estão a mais de 20 quilómetros de distância, mas onde também é difícil ser atendido, refere.

Realçando a falta de transportes públicos para estes locais, Pedro Gago diz que os utentes acabam por recorrer à urgência do Hospital de Vila Franca de Xira. No sábado, foi lembrada a existência da “consulta aberta” neste hospital, à qual doentes não urgentes podem recorrer nos dias úteis, entre as 18h30 e as 22h00.

Sobre a falta de médicos na zona do Estuário do Tejo, Pedro Gago diz que a comissão de utentes vai sugerir uma colaboração com a Santa Casa da Misericórdia, de forma a prestar cuidados de saúde a quem não tem profissional atribuído e a abertura nocturna do Centro deSaúde de Vila Franca de Xira. Dos 238.388 utentes inscritos, cerca de 100 mil pessoas deste agrupamento não têm médico de família, indicam dados do Ministério da Saúde relativos a Fevereiro.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo