Sociedade | 30-03-2023 13:50

Semáforos voltam a funcionar na Ponte da Chamusca ao fim de mais de um ano

Semáforos voltam a funcionar na Ponte da Chamusca ao fim de mais de um ano

Infraestruturas de Portugal volta a interessar-se pelos problemas na Ponte da Chamusca e vai novamente testar o funcionamento dos semáforos na gestão do tráfego. Últimos meses têm sido um tormento para condutores que utilizam a travessia sobre o Tejo.

A Infraestruturas de Portugal (IP) parece estar novamente interessada e solidária com os problemas que os utilizadores da Ponte Dr. João Joaquim Isidro dos Reis, vulgo Ponte da Chamusca, sofrem diariamente. A empresa do Estado voltou, mais de um ano depois, a proceder ao condicionamento de trânsito, com circulação alternada regulada por semáforos, para avaliação do comportamento da circulação rodoviária. O objectivo é perceber mais uma vez se este mecanismo é a solução para os problemas de constrangimento que acontecem, sobretudo, quando dois veículos pesados se cruzam a meio do tabuleiro. O condicionamento realiza-se entre as 8 horas do dia 30 de Março e as 18 horas do dia 1 de Abril.

Uma das últimas vezes que os semáforos tiveram em funcionamento foi em 2021. Nessa altura aconteceu o roubo da câmara de detecção de viaturas pesadas instalada no encontro poente da ponte, do lado da Golegã, tornando o sistema de sinalização luminosa ineficaz. A partir daí nunca mais funcionou, embora a empresa, quando questionada pelo nosso jornal sobre o facto do sistema estar constantemente desligado, tenha afirmado que “este sistema semafórico, no seu funcionamento normal, está desligado, só sendo activado na presença de más condições de visibilidade relacionadas com a presença de nevoeiro”. No entanto, quem ali passa com frequência sabe que as coisas não são bem assim.

Falta de iluminação e arcos partidos

Os problemas com a Ponte da Chamusca são muitos e têm sido motivo de discussão nas reuniões de executivo. Gisela Matias, vereadora da CDU, tem questionado a maioria socialista sobre os “timings” para resolver os problemas com a falta de iluminação, que é quase nula, com arcos de ferro partidos e limpeza de sumidouros. Paulo Queimado anunciou que vão ser investidos cerca de 40 mil euros em iluminação e que a entrada da ponte, junto às bombas de gasolina, também vai ser intervencionada.

Texto desenvolvido na próxima edição impressa de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1669
    19-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo