Sociedade | 19-04-2023 12:00

Auditoria vai avaliar funcionamento dos centros de saúde em VFX

Auditoria vai avaliar funcionamento dos centros de saúde em VFX
Comissão de Saúde da Póvoa de Santa Iria convocou uma vigília à porta dos centros de saúde da união de freguesias

A Administração Regional de Saúde vai realizar uma auditoria ao funcionamento do Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo. Novidade foi deixada pelo ministro da Saúde numa reunião com autarcas de Vila Franca de Xira onde foram prometidas soluções até final do mês.

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, recebeu no dia 4 de Abril os autarcas do concelho de Vila Franca de Xira para ouvir de viva voz as suas queixas face aos problemas que estão a ser sentidos pela comunidade no acesso aos serviços de saúde e confirmou que vai ser realizada uma auditoria à forma como a gestão dos centros de saúde tem sido feita por parte do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Estuário do Tejo, liderado por Sofia Theriaga.
A audiência com o ministro teve lugar em Lisboa e contou com o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, e de todos os presidentes das juntas de freguesia. Na ocasião, o ministro confirmou que vai ser realizada uma auditoria ao funcionamento dos centros de saúde do concelho e não descartou implementar alterações de funcionamento até final do mês de Abril. A auditoria será realizada pela Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo.
Num concelho onde quase metade dos utentes não tem médico de família e onde dois centros de saúde já nem sequer têm clínicos ao serviço - Forte da Casa e Alhandra - os autarcas não deixaram de transmitir de viva voz as suas preocupações com o estado actual da saúde no concelho. “Transmitimos directamente um conjunto de questões relativas à falta de atendimento em diversos centros de saúde do nosso concelho e saímos de lá tendo deixado o ministro mais sensibilizado para a situação. Ele comprometeu-se que vai realizar alterações no ACES e preparar um conjunto de acções e medidas concretas para o nosso território para colmatar a falta de médicos de família até ao final de Abril”, explica Fernando Paulo Ferreira.
O ministro também ouviu da boca dos autarcas as preocupações com a eventualidade de virem a ser encerradas as urgências obstétricas e pediátricas no Hospital de Vila Franca de Xira, facto que foi negado pelo governante.
“Nos últimos anos em que a população tem vindo a sair do centro de Lisboa para os concelhos limítrofes, é natural que haja menor procura desses serviços nos hospitais centrais de Lisboa. Há é maior procura nestes hospitais da periferia, que é onde residem as pessoas”, vincou Fernando Paulo Ferreira. O autarca lembra que os centros de saúde estão “com muita dificuldade” em acompanhar as grávidas e que por isso fechar essas urgências seria um erro. “Não faz sentido colocar esse atendimento em risco”, afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo