Sociedade | 28-04-2023 12:00

Briga com empresa e bombeiros de Constância

Briga com empresa e bombeiros de Constância
Bombeiros de Constância em guerra com Centro Hospitalar do Médio Tejo por pagamentos de transportes de doentes, situação que se arrasta há quase cinco anos, está a originar outros conflitos

Empresa de ambulâncias exige pagamento de dívida aos bombeiros que não querem pagar enquanto não receberem do CHMT.

A corporação cancelou o contrato acusando o centro hospitalar, na altura gerido por Carlos Andrade Costa, de querer alterar unilateralmente o acordo para pagar menos e de não liquidar centenas de milhares de euros de dívidas. Agora um dos parceiros do agrupamento vem exigir aos bombeiros o dinheiro dos serviços que prestou e que a corporação diz não ter obrigação de pagar enquanto o CHMT não liquidar a dívida.

A guerra entre os Bombeiros de Constância e o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) por causa dos pagamentos de transportes de doentes, que dura há quase cinco anos, está a originar outros conflitos. A empresa Ambulâncias Crespo, de Fátima, que fazia parte do agrupamento de entidades que faziam transportes de doentes não urgentes do centro hospitalar, meteu uma acção em tribunal a exigir o pagamento de 156 mil euros de dívida à corporação de Constância que geria o agrupamento e fazia as transferências dos valores dos serviços prestados. Os bombeiros, que romperam em 2018 o contrato com o centro hospitalar diz que não pode nem deve pagar porque a unidade de saúde não lhe pagou o que deve.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo