Sociedade | 29-04-2023 18:00

Câmara pondera fechar portas do Campo do Cevadeiro ao Vilafranquense SAD

Câmara pondera fechar portas do Campo do Cevadeiro ao Vilafranquense SAD
Vereador David Pato Ferreira diz que chega de brincadeira e quer SAD do Vilafranquense fora do campo municipal do Cevadeiro

A Sociedade Anónima Desportiva do Vilafranquense precisa de usar o Campo do Cevadeiro até ao final da II Liga de futebol, em Junho, mas a Câmara de Vila Franca de Xira não gostou da anunciada mudança da equipa para Vila das Aves na próxima época. Por isso, a autarquia está a analisar a possibilidade de revogação do protocolo existente e barrar o acesso ao campo, propriedade municipal.

Os serviços jurídicos da Câmara de Vila Franca de Xira estão a avaliar a possibilidade de revogar o protocolo existente de cedência do Campo Municipal do Cevadeiro ao Vilafranquense para, dessa forma, impedir rapidamente que a Sociedade Anónima Desportiva (SAD), que gere o emblema da II Liga de futebol, o continue a usar até ao final da época, que termina em Junho. A decisão da SAD liderada por Henrique Sereno, de abandonar Vila Franca de Xira depois de dois anos e meio a lutar contra falta de condições para disputar jogos da II Liga deixou um amargo de boca na comunidade, adeptos e entre autarcas.
“Todo este processo foi conduzido, no mínimo, de forma dúbia. A SAD usa um espaço camarário e precisa dele até final de Maio. Não tenho nervos de aço. Basta desta brincadeira e temos de dizer a um conjunto de gente que acha que se serve dos concelhos a seu bel prazer que está na hora de fazer as malas. Deixem o clube e a cidade aos vilafranquenses e unionistas”, criticou David Pato Ferreira, vereador da coligação Nova Geração (PSD/PPM/MPT). O autarca defendeu a aprovação de uma revogação da cedência do campo, para que isso seja feito “imediatamente” de forma a impedir a SAD de continuar a treinar em VFX. O presidente da câmara, Fernando Paulo Ferreira (PS), concordou e instruiu os serviços jurídicos para analisar a ideia.
O presidente do União Desportiva Vilafranquense (UDV), Márcio Oliveira, tem recusado falar do caso mas ao presidente do município já pediu uma audiência urgente para definir a utilização futura do campo municipal. “Ele deu-me conta que o clube, e não a SAD, voltará a tomar conta do futebol na próxima época, desde os escalões de formação e que não está prevista qualquer utilização das suas instalações desportivas pela SAD”, avançou Fernando Paulo Ferreira.
O autarca avisa que o Cevadeiro é um espaço municipal e que, por isso, deve estar ao serviço das crianças e jovens da comunidade e não de interesses económicos privados. É por isso que, diz, a saída da SAD não põe em causa a requalificação daquele complexo desportivo, ainda que se saiba que o futuro estádio continua em banho-maria. “Vamos articular conjuntamente com o clube (a sua construção) aproveitando essa obra para requalificar a entrada sul da cidade como era nossa intenção”, garante o autarca.

Presidente da SAD diz que foram mal recebidos em VFX
Depois de uma assembleia-geral do UDV polémica em Novembro, que O MIRANTE noticiou, o presidente da SAD do Vilafranquense, Henrique Sereno, confirmou em conferência de imprensa na última semana o que há muito se sabia: a SAD vai alugar o estádio do Aves e jogar na próxima época como Aves Futebol SAD. “Vamos transferir as coisas de VFX para aqui”, garantiu, criticando que a SAD não tenha sido bem recebida na cidade ribatejana. “Não pelos adeptos mas por muitas pessoas da cidade”, disse, ao mesmo tempo que prometeu com o Aves chegar à 1ª Liga e disputar a Liga Europa muito em breve. “Apanhámos uma SAD (em VFX) que devia quase metade de Portugal. Uma SAD que era devedora passou a ser cumpridora. O novo presidente da Câmara de Vila Franca de Xira não avançou para a construção do estádio e nesta liga é obrigatório ter um bom estádio. Não teríamos mais espaço”, criticou o empresário.
O Vilafranquense, recorde-se, tinha de jogar em Rio Maior para poder cumprir com os requisitos da II Liga. Henrique Sereno anunciou que irá manter as cores de Vila Franca de Xira nas camisolas - o branco e vermelho, que são também as cores do Aves - ainda que sem nenhuma associação ao clube ribatejano. “Teremos de jogar como União Desportiva Vilafranquense SAD em Rio Maior até 30 de Junho e vamos continuar a fazê-lo com todo o gosto, até porque temos uma boa relação com o clube e as pessoas. Infelizmente não deu para ficar. Fecha-se um ciclo e abre-se outro bastante melhor”, referiu.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo