Sociedade | 04-05-2023 10:00

Nersant não renova contrato com duas economistas e vai recrutar ao mercado

Nersant não renova contrato com duas economistas e vai recrutar ao mercado
Anúncio da Nersant para contratar depois de não ter renovado contrato com duas economistas que trabalharam na associação durante dois anos. imagem DR

A Nersant não renovou o contrato de trabalho com duas economistas que nos últimos dois anos trabalharam na associação no programa Empreendedorismo. De seguida publicou dois anúncios de emprego para substituir as colaboradoras.

A Nersant não renovou contrato de trabalho com duas funcionárias, economistas de profissão, que estavam contratadas há cerca de dois anos e que trabalhavam no programa Empreendedorismo, que se destina ao apoio à criação do próprio emprego. Rita Neto e Yrina Rasmussen estavam no final do contrato de trabalho, e a sua renovação implicaria ficarem a pertencer aos quadros da empresa. A direcção de Domingos Chambel não quis seguir essa opção e não renovou o contrato alegando que o trabalho das duas colaboradores já não se justificava naquelas funções. Antes das saídas a Nersant já andava a publicar anúncios de emprego para contratar economistas, aparentemente para o lugar das duas colaboradoras que nesta altura já saíram da Nersant e estão no mercado de trabalho.
Apesar de serem duas colaboradoras da Nersant com qualidade de trabalho e provas dadas, e realizarem funções que obrigam a especialização e conhecimento, o vencimento líquido era de cerca de 800 euros.
Segundo O MIRANTE apurou junto de um membro do conselho consultivo da Nersant, que já foi elemento da direcção, Domingos Chambel está a rescindir contratos de trabalho com pessoas consideradas mão-de-obra qualificada e formada na associação, com experiência, conhecedoras dos dossiers, para depois ter que publicar anúncios à procura de novos colaboradores. “Quem sabe o que custa formar e motivar quadros numa empresa sabe avaliar o disparate da gestão de Domingos Chambel e da sua direcção, que, aparentemente, parecem apostados em destruir aquela que já foi uma das associações empresariais mais dinâmicas do país”, disse ao nosso jornal a mesma fonte. Recorde-se que Domingos Chambel está no final do primeiro mandato, eleito em 27 de Julho de 2020 com 234 votos a favor e 28 votos em branco. Nos dois primeiros anos da sua gestão a associação teve resultados negativos. Este ano tudo indica que andará a fazer contas para não voltar a apresentar maus resultados embora também seja público que tem sido o próprio a financiar do seu bolso a tesouraria da associação.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo