Sociedade | 17-05-2023 21:00

Saída de médico agrava problemas no Centro de Saúde de Castanheira do Ribatejo

Comissão de utentes convocou para 12 de Maio uma vigília popular junto ao centro de saúde para reclamar por mais médicos.

A saída em Junho de um dos três médicos que estão ao serviço no Centro de Saúde de Castanheira do Ribatejo, por motivos de aposentação, está a deixar a comunidade preocupada com uma eventual degradação da qualidade do atendimento. A comissão de utentes de Castanheira do Ribatejo diz que a saída do clínico, por ter atingido a idade da reforma, significará perturbações para quem tinha médico de família.
Fonte do centro de saúde confirma que um clínico irá aposentar-se em Junho mas assegurou que ficarão ainda dois médicos ao serviço. A comissão de utentes não está convencida e garante que um segundo médico já terá pedido mobilidade interna para sair da unidade de Castanheira, facto que O MIRANTE não conseguiu ainda confirmar de forma oficial junto do Agrupamento de Centros de Saúde do Estuário do Tejo, cuja direcção, liderada por Sofia Theriaga, se demitiu em Abril. “O ACES disse à comissão que um segundo médico não vai sair mas a verdade é que ele anda a dizer aos seus utentes nas consultas que se vai embora”, alerta Pedro Gago, presidente da comissão de utentes a O MIRANTE.
Na expectativa do que o futuro irá reservar para os utentes da vila a comissão convocou para 12 de Maio, a partir das 20h00, uma vigília popular junto ao centro de saúde para reclamar por mais médicos. Na convocatória, a comissão garante que os poucos médicos que o centro de saúde tem estão de saída. “Estamos muito apreensivos com o que aí vem e a confirmar-se este cenário ficará apenas uma médica ao serviço para atender 6.450 utentes. Se neste momento já mandam os utentes para serem atendidos na Póvoa e em Benavente como será?”, questiona o responsável da comissão.
A falta de médicos no concelho de Vila Franca de Xira, recorde-se, tem afectado sobretudo os centros de saúde de Alhandra e do Forte da Casa que deixaram de ter médicos ao serviço. Ainda não foi nomeada uma nova direcção para o ACES ao mesmo tempo que está em curso uma auditoria por parte da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo ao funcionamento dos centros de saúde do concelho de VFX. Está também em fase de criação uma Unidade Local de Saúde para tentar dar resposta aos utentes sem médico de família.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo