Sociedade | 23-05-2023 12:00

Cadela fechada em apartamento resgatada pela Liga dos Direitos do Animal

Cadela fechada em apartamento resgatada pela Liga dos Direitos do Animal
Cadela Mel foi resgatada pela Liga Portuguesa dos Direitos do Animal

A cadela Mel, que estava fechada num apartamento na Praceta dos Caniços, na Póvoa de Santa Iria, está agora à guarda da Liga Portuguesa dos Direitos do Animal. A dona tem dois meses para reaver a cadela caso prove que tem condições para tratar dela.

Maria do Céu Sampaio conversou com os moradores do prédio após o resgate da cadela Mel

A Liga Portuguesa dos Direitos do Animal (LPDA) resgatou a cadela Mel, que estava fechada num apartamento do número 11 da Praceta dos Caniços, na Póvoa de Santa Iria. No dia 12 de Maio, acompanhada pela PSP e por uma funcionária da LPDA, a presidente da instituição, Maria do Céu Sampaio, conversou com a dona do animal e explicou os procedimentos legais. A cadela vai ficar durante dois meses à guarda da instituição. Após esta data, a dona da Mel, Andreia Marques, pode ficar com a cadela, caso faça prova que reúne condições necessárias para a ter à sua guarda. Durante esse período Andreia Marques pode visitar o animal aos domingos, nas instalações da LPDA, e levar a cadela a passear.
Recorde-se que o caso foi denunciado a O MIRANTE pelos moradores do prédio que se queixavam do choro e ladrar constante da cadela durante o dia e a noite. Os moradores chegaram a entregar um abaixo-assinado na União de Freguesias de Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa e chamaram várias vezes a PSP ao prédio.
Andreia Marques disse a O MIRANTE que vive naquele apartamento e que pernoita ali, mas que passa muitas horas fora de casa. Quando questionada porque nunca abriu a porta à PSP, de madrugada, afirma que “está em casa mas fecha a porta do quarto porque a cadela faz as necessidades em cima da cama e tem duas crianças”. Andreia Marques refere que deixa a varanda aberta para a cadela fazer as necessidades durante o dia e que deixa duas taças com comida. Admite que Mel não tem convívio com outros animais, apenas com os donos porque está maioritariamente em casa. Andreia Marques diz que quer resgatar a Mel mas que vai aguardar que o marido mude de trabalho para ter mais tempo.
Maria do Céu Sampaio admite que a LPDA se depara com casos muito mais graves, no entanto adverte que, segundo a lei, os animais não podem fazer barulho no prédio entre as 23h00 e as 08h00, senão os donos têm que responder perante as autoridades. Caso seja verdade o que dizem os moradores, a presidente da instituição explica tratar-se de um caso de abandono animal.
Após o resgate da cadela a presidente da instituição conversou com os moradores e vizinhos do prédio que afirmaram que nunca viram a Mel na rua e que os donos não moravam ali. Caso a situação siga para o Ministério Público terá que ser provado que Andreia Marques não mora naquele apartamento. “Agora vamos dar dois meses à senhora para resolver o problema. Se não resolver a cadela é entregue a quem acharmos que tem condições para a ter e somos muito exigentes”, diz Maria do Céu Sampaio.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo