Sociedade | 25-05-2023 21:00

CAP muda de liderança: sai Oliveira e Sousa e entra Mendonça e Moura

CAP muda de liderança: sai Oliveira e Sousa e entra Mendonça e Moura
Álvaro Mendonça e Moura foi eleito presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) sucedendo a Eduardo Oliveira e Sousa. Foto Facebook Álvaro Mendonça e Moura

O antigo diplomata portuense Álvaro Mendonça e Moura foi eleito presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal sucedendo ao ribatejano Eduardo Oliveira e Sousa, que passa para a presidência da assembleia-geral da organização.

O antigo embaixador Álvaro Mendonça e Moura foi eleito, no dia 17 de Maio, presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) sucedendo ao ribatejano Eduardo Oliveira e Sousa, que vai assumir a mesa da assembleia-geral. “A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) elegeu Álvaro Mendonça e Moura como presidente da direcção para o triénio 2023-2026, no acto eleitoral mais participado na história da organização e que decorreu, pela primeira vez, em formato electrónico”, informou a associação em comunicado.
Em 17 de Abril terminou o prazo para a apresentação das listas candidatas aos órgãos sociais da confederação para o triénio 2023-2026 tendo sido apresentada uma única, subscrita por 129 organizações associadas da CAP, liderada por Álvaro Mendonça e Moura, que faz parte da Amêndoacoop – Cooperativa de produtores de Amêndoa de Torre de Moncorvo.
Apesar de os estatutos da CAP não preverem um número máximo de mandatos, Eduardo Oliveira e Sousa, de 70 anos, vai deixar a liderança da confederação, encarando com naturalidade a passagem de pastas. Refira-se que a CAP é a accionista maioritária e lidera a administração do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém, entidade que organiza a Feira Nacional de Agricultura.
Em entrevista à Lusa, Eduardo Oliveira e Sousa, natural de Salvaterra de Magos e residente no concelho de Coruche, garantiu que não vai dizer “adeus ao sector e menos ainda à própria organização”, recordando que quando assumiu a presidência da CAP tinha ideia de cumprir apenas um mandato. Contudo, a insistência de colegas e os acontecimentos que abalaram o país, com destaque para a pandemia de Covid-19, ditaram a sua recandidatura.
Álvaro Mendonça e Moura nasceu em 1951 no Porto e é licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. O novo presidente da CAP foi secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros, representante permanente junto das Nações Unidas, embaixador em Madrid e representante permanente junto da Comissão Europeia e dos organismos e organizações internacionais em Genebra, entre outros cargos diplomáticos. Actualmente dedica-se ao olival, à vinha e ao amendoal. Foi professor universitário e membro fundador do Círculo de Estudos do Centralismo.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo