Sociedade | 16-06-2023 12:00

Orçamento Participativo de Tomar deve regressar num novo formato

Orçamento Participativo de Tomar deve regressar num novo formato
Hugo Cristóvão, vice-presidente da Câmara de Tomar

Suspenso desde 2016 por, entre outros, motivos político-partidários, o Orçamento Participativo de Tomar poderá estar de regresso. Praia fluvial de Alqueidão foi o último vencedor e deverá estar pronta para utilização ainda este Verão.

Depois da praia fluvial do Alqueidão, prestes a ser inaugurada, ter vencido o Orçamento Participativo de Tomar há cerca de sete anos, o programa deverá estar de volta ao concelho depois de uma longa suspensão devido ao carácter político que assumiu. A informação foi partilhada pelo vice-presidente da autarquia, Hugo Cristóvão (PS), depois de questionado pela oposição PSD em sessão camarária. O autarca referiu que, a confirmar-se o seu regresso, o Orçamento Participativo apresentará um novo formato. “Houve uma avaliação política na altura e entendemos que devíamos suspender a iniciativa, porque começaram a surgir alguns factores que iam contra espírito do Orçamento Participativo”, sublinhou, acrescentando que o programa ganhou uma dimensão político-partidária entre juntas de freguesia que faziam campanha pelos projectos. O autarca socialista vincou que o Orçamento Participativo deve sempre acontecer por iniciativa dos cidadãos sem envolver qualquer tipo de apoio político para não ferir susceptibilidades nem causar desconforto entre os concorrentes. Hugo Cristóvão recordou ainda que outro dos motivos que levou à suspensão do Orçamento Participativo foram as irregularidades em mais de metade dos votos que levaram à intervenção do Ministério Público.
O vice-presidente explicou ainda que o programa deverá ser reformulado, nomeadamente no que diz respeito ao orçamento disponível para a sua concretização. Na altura “todos os projectos tiveram um orçamento muito superior ao que estava previsto”, razão para que a sua execução tenha ficado condicionada, disse.

Um espaço de eleição
A vereadora Filipa Fernandes anunciou na mesma sessão que a praia fluvial de Alqueidão vai estar disponível para a população em breve, faltando apenas o licenciamento da Agência Portuguesa do Ambiente (APA). “Já foram desbloqueadas algumas questões e subtemos mais documentos à APA. Estamos a aguardar o título de utilização ambiental por parte da APA (…) e para não perdermos tempo já foi feito o caderno de encargos para que, assim que seja autorizada a utilização, possamos concessionar o espaço”, afirmou.
Recorde-se que o projecto para construir uma praia fluvial em Alqueidão venceu o Orçamento Participativo em 2016 e visava dotar de melhores condições e instalações de apoio uma zona balnear selvagem muito frequentada pela população, de forma a garantir mais segurança na sua utilização. Nessa altura, a câmara municipal incluiu uma verba no seu orçamento de cerca de 100 mil euros para realizar a empreitada. No entanto, tendo em conta o aumento dos valores de referência dos materiais, as intervenções custaram mais alguns milhares de euros aos cofres da autarquia.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo