Sociedade | 26-06-2023 10:00

Estratégias para incentivar a paz foi tema de debate em Torres Novas

Estratégias para incentivar a paz foi tema de debate em Torres Novas
Afonso Borga e Bernardo Gonçalves foram dois dos protagonistas do encontro para incentivar a paz que decorreu em Torres Novas

Município de Torres Novas organizou um encontro onde debateu as melhores estratégias para incentivar a paz e promover a democracia a uma escala local. Um dos protagonistas foi Bernardo Gonçalves, criador de uma plataforma para integrar crianças e jovens na democracia.

O encontro europeu “Promover uma cultura de paz a partir da escala local” decorreu a 15 de Junho, na Central do Caldeirão, em Torres Novas. Bernardo Gonçalves é o fundador da “My Polis”, uma startup que pretende aumentar a participação dos jovens na democracia a nível municipal através de ferramentas tecnológicas e analógicas para dar suporte aos professores na sala de aula. O objectivo é facilitar a educação para a cidadania de uma forma divertida, criando propostas em sala de aula e apresentando-as em assembleia municipal ou em reuniões de executivo onde estão os responsáveis pela gestão da autarquia. A plataforma já é utilizada em 25 municípios, trabalha com mais de 25 mil jovens e já foram submetidas mais de quatro mil propostas. No concelho de Torres Novas já existem propostas implementadas que surgiram da participação dos alunos no projecto de Bernardo Gonçalves.
Afonso Borga também participou no encontro e abordou o tema do voluntariado como ferramenta para promover a paz a nível local. Foi voluntário numa comunidade de etnia cigana e confessa que experienciar as rotinas da comunidade permite uma aproximação cultural e ter empatia pelos outros. “Temos de calçar os sapatos dos outros”, refere, para exemplificar que viver em sociedade implica ter espírito de cidadania.
Elvira Sequeira, vereadora com o pelouro da Cultura na Câmara de Torres Novas, referiu a O MIRANTE, à margem da iniciativa, que o município está a trabalhar em políticas assentes nos direitos humanos com diferentes países. A autarquia candidatou-se e já integra o programa europeu CERV (Citizens, Equality, Rights and Values), financiado pela União Europeia que envolve 12 parceiros. A vereadora afirma que também estão a aderir ao Movimento Municípios pela Paz.
As palestras abordaram temas como liberdades fundamentais, sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, direitos humanos, democracia, entre outros. No encontro estiveram presentes representantes dos Países Baixos, Itália, República Checa, Áustria, Polónia, Hungria, Croácia, Malta e Eslovénia. Em cada país têm abordado um assunto diferente como igualdade de género, migrantes, LGBT, entre outros. A iniciativa foi organizada pelo município de Torres Novas inserida no âmbito das atividades da rede EUHRENET – European Human Rights Network of Towns.

Movimento Municípios pela Paz

O Movimento Municípios pela Paz, iniciado pelo município do Seixal em 2016, aborda os direitos humanos e promove a paz à escala local. Actualmente, 61 municípios de Portugal são membros do movimento com o objectivo de reunirem em torno dos ideais e valores da defesa da paz, democracia e liberdade dos povos. Orientam-se pelos princípios da Carta da Organização das Nações Unidas e da Constituição da República Portuguesa.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo