Sociedade | 02-07-2023 12:00

Falta de iluminação na Ponte da Chamusca é um perigo para os condutores

Falta de iluminação na Ponte da Chamusca é um perigo para os condutores
Ponte da Chamusca tem há vários meses três lâmpadas a funcionar, situação que coloca em perigos condutores

A Ponte da Chamusca tem há vários meses apenas três lâmpadas a funcionar, situação que coloca em perigo os condutores que atravessam o tabuleiro durante a noite. Substituição das lâmpadas é da responsabilidade da IP, mas é a Câmara da Chamusca que paga o fornecimento de energia na ponte.

Os problemas com a Ponte da Chamusca são muitos e nos últimos meses os vereadores da oposição ao executivo de maioria socialista, presidido por Paulo Queimado, têm insistido para os perigos a que os condutores estão sujeitos pela falta de iluminação do tabuleiro que liga o concelho da Chamusca à Golegã. Gisela Matias, vereadora da CDU, tem questionado a maioria socialista sobre os “timings” para resolver os problemas com a falta de iluminação, que é quase nula, com arcos de ferro partidos e limpeza de sumidouros. Na última sessão camarária, que se realizou na terça-feira, 20 de Junho, a autarca revelou que neste momento só existem três lâmpadas a iluminar uma travessia que tem perto de um quilómetro de distância.
Paulo Queimado lembrou que foi realizado o asfaltamento da Ponte João Joaquim Isidro dos Reis, vulgo Ponte da Chamusca, e que o pavimento não tem marcações, situação que coloca em perigo os utilizadores do tabuleiro e que torna obrigatória a substituição da iluminação. Sublinhando que a intervenção é “da inteira responsabilidade” da Infraestruturas de Portugal (IP), o autarca avançou que o município realizou um estudo para substituir a luminária actual por tecnologia LED, uma forma de reduzir significativamente o consumo de electricidade, uma vez que, segundo adiantou Paulo Queimado, é a Câmara Municipal da Chamusca a responsável por pagar toda a energia fornecida à ponte. No entanto, a empresa do Estado vai optar por substituir as lâmpadas com as armaduras já existentes, afirmou o presidente. Se quiserem substituir por tecnologia LED têm o trabalho todo feito”, vincou.
À espera de uma solução definitiva continua a estar o problema com a gestão do tráfego na ponte. Os semáforos estão actualmente a funcionar, mas os tempos de espera não diminuíram, situação que continua a deixar revoltados muitos utilizadores que precisam de atravessar o tabuleiro para trabalhar. O executivo socialista diz que a IP vai testar uma solução para evitar congestionamentos quando veículos pesados se cruzam e impedem a circulação no tabuleiro, embora os autarcas da Chamusca estejam desconfiados da medida e afirmem que não é a melhor proposta para resolver o problema.
Partidos políticos e movimentos de utentes têm, nos últimos anos, criticado a falta de vontade do Governo em resolver a “situação caótica” gerada pelos congestionamentos, que “acarretam sacrifícios e prejuízos para todos aqueles que pretendem atravessar a ponte”. Carlos Mineiro Aires, presidente do conselho superior de Obras Públicas, considera que “a ponte da Chamusca está obsoleta e é um funil que entope” e que “os cidadãos estão a ser mal servidos.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo