Sociedade | 08-07-2023 18:00

Vila Franca de Xira homenageou as suas gentes

Vila Franca de Xira homenageou as suas gentes
Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira voltou a homenagear cidadãos de mérito

A cidade não está morta e tem nas suas pessoas o segredo para um futuro mais próspero. A ideia foi deixada na noite em que se celebrou os 39 anos da elevação de Vila Franca de Xira a cidade e onde foram distinguidas várias figuras de mérito.

Ser vilafranquense é ter a garra de quem nunca desiste perante as adversidades. Esta foi uma das mensagens principais a ecoar no auditório do Ateneu Artístico Vilafranquense na noite de 28 de Junho durante a sessão solene comemorativa dos 39 anos de elevação de VFX a cidade.
“VFX está morta... Aqui não se passa nada… Vamos ouvindo isto com frequência mas estamos aqui hoje a mostrar que isso não é verdade. Estes homenageados são a prova que esta cidade não se fica”, defendeu Madalena Lage, presidente da assembleia de freguesia, perante um aplauso efusivo da plateia. Numa sessão que encheu o auditório, a autarca lembrou que a cidade vive enquanto as suas gentes e comerciantes não desistirem de abrir portas e estar na rua. Uma “teimosia” positiva que vai fazendo a diferença. “VFX só precisa de pessoas como estas, que inspirem”, defendeu.
Na cerimónia, que contou com um espectáculo de flamenco, foram distinguidos Francisco Palhota com o galardão de mérito identitário, e o fotógrafo Dário Queiroz com o mérito cultural. “Continuo a lutar pela dignidade e a reserva dos direitos de autor dos fotógrafos”, afirmou Dário Queiroz, que confessou gostar de provocar expressões e captar momentos.
No mérito cívico foram distinguidos Joaquim Cordeiro Barros (“Joaquim da marisqueira”) a título póstumo; Rita Gaspar, do sevilhanas.com e o empresário José Louro Henriques, da Xiraplás. “Vila Franca de Xira tem muitos cérebros mas nem sempre os estão a saber aproveitar”, afirmou o dono da empresa de fibra de vidro, que deixou um apelo para que no futuro sejam colocados dois “enormes coletes encarnados”, iluminados, nas entradas norte e sul da cidade durante a festa maior do concelho.

Fazer uma cidade melhor
A cidade concedeu também o galardão de mérito associativo a João Conceição (“carapau”), José Costa (“moca”) e Maria Manuela Mota, a título póstumo. Esta última, juntamente com Miguel Branco, presidente da Associação de Bem-Estar Infantil, que recebeu o galardão de mérito social, foi das distinções mais aplaudidas da noite.
“Quando me ligaram a informar desta distinção fiquei a reflectir e a recordar todos os vilafranquenses que conheci e tudo o que me deram e fazem de mim o homem que sou hoje. Para haver mudança é preciso falar e questionar o que cada um de nós pode fazer para tornar a cidade melhor”, defendeu Miguel Branco.
Também a advogada e ex-vereadora do PSD, Helena de Jesus, recebeu o galardão de mérito social. Já o mérito desportivo foi entregue a Jorge Barbosa, Paula Pereira e à associação Os Pestinhas, de Povos. Por fim, foi entregue o galardão de mérito empresarial a Joaquim Palma Morais (“Joaquim da drogaria”) e à empresa Invista, de Paulo Ferreira.
Do lado dos autarcas locais, o presidente da Câmara de VFX, Fernando Paulo Ferreira, lembrou que a cidade “tem mais motivos para estar de acordo do que em desacordo” e que faz parte da união da cidade partilhar alegrias e tristeza, sendo “imensamente Vila Franca”. Já Ricardo Carvalho, presidente da Junta de Freguesia de VFX, defendeu que é a paixão pela terra e as suas gentes que o faz todos os dias entregar-se à missão pública. Lembrando que sendo uma freguesia de grandes dimensões que precisa de um investimento maior e duradouro, Ricardo Carvalho prometeu continuar a trabalhar por uma cidade melhor e agradeceu o contributo “incansável” de todos os trabalhadores da junta. “Na pandemia estiveram todos os dias na rua. Foram corajosos e audazes. Obrigado por serem Vila Franca de Xira”, afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo