Sociedade | 12-07-2023 10:00

Centro Hospitalar do Médio Tejo com crescimento recorde da capacidade assistencial

Centro Hospitalar do Médio Tejo com crescimento recorde da capacidade assistencial

Números referentes ao primeiro semestre de 2023 revelam um aumento da resposta Centro Hospitalar do Médio Tejo em todos os indicadores assistenciais.

A administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) revelou que, no primeiro semestre do ano, registou “um crescimento recorde de todos os seus indicadores assistenciais”. Em comunicado, o CHMT adianta que a Maternidade de Abrantes quebrou a tendência de redução do número de partos dos últimos dois anos, estando neste momento a situação estacionária, “apesar do funcionamento alternado das maternidades da região aos fins de semana que esteve em vigor até ao final de Maio”.

Por outro lado, a Urgência Pediátrica respondeu a um total de cerca de 18 mil episódios, o que representou mais 2 mil atendimentos face ao semestre homólogo ou um crescimento da pressão assistencial de 12%”, refere. Nas três unidades do CHMT (Abrantes, Torres Novas e Tomar), foram realizadas 93.562 consultas externas de especialidade, mais 4.056 do que no primeiro semestre de 2022 (mais 5%), e realizadas 4.966 cirurgias programadas, um crescimento de 8% (9% na cirurgia de ambulatório), respondendo ao esforço de recuperação da atividade suspensa pela covid-19, salienta.

“A pressão sobre o Serviço de Urgências no Médio Tejo manteve-se muito alta – este semestre atingiu-se um acumulado de 78.574 episódios de urgência, distribuídos entre a Urgência Médico-Cirúrgica de Abrantes, as Urgências Básicas das Unidades de Tomar e Torres Novas, a Urgência Pediátrica em Torres Novas e a Urgência de Ginecologia-Obstetrícia, em Abrantes”, indica o CHMT.

No balanço do primeiro semestre do ano, a administração do CHMT, presidida por Casimiro Ramos, aponta, ainda, o crescimento de 8% nos internamentos em enfermaria, que totalizaram os 8.690, e de 23% na hospitalização domiciliária. O CHMT refere, igualmente, um crescimento de 4% nos exames de diagnóstico, mais de 1,5 milhões, com destaque para a especialidade de Gastroenterologia (mais 12%).

Salientando o empenho do Serviço Nacional de Saúde, Casimiro Ramos reconhece, citado no comunicado, que o encerramento da Urgência Pediátrica em Torres Novas quinzenalmente aos fins de semana, durante o Verão, “por dificuldade em garantir as escalas com as férias dos profissionais e contingências súbitas com dois médicos pediatras”, não é o que desejava, mas, salienta, "é uma alternativa que garante maior previsibilidade e segurança para os utentes”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo