Sociedade | 12-07-2023 10:00

Fátima reforça estacionamento, acampamento e bebedouros durante a JMJ

Fátima reforça estacionamento, acampamento e bebedouros durante a JMJ
foto arquivo

A Jornada Mundial da Juventude e a visita do Papa a Fátima a 5 de Agosto obriga a uma grande operação logística para dar resposta aos muitos milhares de visitantes esperados na cidade.

A Câmara de Ourém anunciou a criação de novos parques de estacionamento e de acampamento, a instalação de bebedouros e o reforço da recolha de resíduos em Fátima, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A JMJ decorre entre 1 e 6 de Agosto em Lisboa, estando anunciada a deslocação do Papa Francisco ao Santuário de Fátima no dia 5.

Numa conferência de imprensa, em Ourém, o presidente da autarquia, Luís Albuquerque, explicou que vão existir dois parques de acampamento autorizado, com capacidade total para 3.500 pessoas, junto ao campo de futebol João Paulo II e na Avenida João XXIII. “Nestes espaços estão a ser finalizadas infraestruturas de acesso, apoio e segurança”, referiu, exemplificando com a regularização de terrenos, ligação de água e esgotos, iluminação, casas de banho e zonas de banho.

No que diz respeito ao parqueamento automóvel, Luís Albuquerque esclareceu que foram identificados cerca de 80 terrenos, com uma área aproximada de 52 hectares e uma capacidade aproximada de 11 mil lugares, observando que foi necessário falar com todos os proprietários, assim como limpar estes espaços.

Já para veículos pesados de passageiros, “foram identificados e solicitados nove terrenos com cerca de 12 hectares com capacidade aproximada para 1.800 autocarros de passageiros”, adiantou, destacando que vai haver um serviço de ‘transfers’, com horários das 04h00 às 09h30 e das 11h30 às 18h00, a confluir num terminal rodoviário provisório junto ao Centro Escolar Beato Nuno.

O autarca adiantou que estão também em curso os procedimentos para a criação e sinalização da circular externa a norte de Fátima, “para desvio e descongestionamento de trânsito, nomeadamente colocação de sinalética vertical e horizontal provisórias, para ativação sempre que as autoridades de segurança o entendam”, referiu.

Factura pode chegar ao meio milhão de euros

Referindo que o trabalho de preparação foi exclusivamente do Município de Ourém, Luís Albuquerque apontou um custo para a câmara entre “300 mil e 500 mil euros”, salientando que “fazia e faz sentido” fazer este esforço, para bem de todos aqueles que visitam o concelho e para bem do país. “Tínhamos duas hipóteses, uma que era a de fazer aquilo que, habitualmente, fazemos no 12 de Maio [peregrinação internacional aniversária ao Santuário de Fátima] (…) ou prepararmo-nos melhor para receber todos os milhões de pessoas que virão a Fátima”, referiu.

Luís Albuquerque adiantou que foi contactado o Governo para ajudar financeiramente a suportar alguns encargos municipais, o autarca reconheceu que, “infelizmente”, não houve sucesso. “Mesmo assim, tomámos a decisão de trabalhar para que tudo possa correr bem. O que vai estar em causa além da imagem de Fátima, de Ourém é a imagem do país e, obviamente, nós também fomos sensíveis a isso e por isso entendemos que devíamos fazer este esforço financeiro para melhor receber todos aqueles que nos irão visitar, porque queremos que essas pessoas possam regressar um dia breve a Portugal e a Fátima e ao concelho de Ourém”, acrescentou Luís Albuquerque.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo