Sociedade | 22-07-2023 18:00

Moradores estiveram cinco noites sem descansar durante as festas do Porto Alto

Moradores estiveram cinco noites sem descansar durante as festas do Porto Alto
Moradores do Porto Alto queixaram-se do barulho dos carrosséis durante as festas

A Festa de Nossa Senhora de Guadalupe, no Porto Alto, teve de mudar de local este ano e a alteração causou contestação popular. Os divertimentos ficaram instalados junto a habitações e houve quem estivesse cinco noites sem poder dormir descansado.

Os moradores da Rua José Saramago, no Porto Alto, queixaram-se do ruído dos divertimentos durante a Festa em honra de Nossa Senhora de Guadalupe, que decorreu de 14 a 18 de Julho. Os residentes não estão contra os festejos mas dizem ter sido desrespeitados por terem colocado um gerador e os divertimentos mesmo por baixo das suas varandas. Recorde-se que as festas realizaram-se este ano, pela primeira vez, junto ao mercado municipal e sede da Associação Recreativa do Porto Alto (AREPA). No espaço onde se faziam as festas, junto ao Centro Social, está a ser construído um novo supermercado Continente e por isso as festas tiveram de mudar de local.
“Sabíamos que as festas vinham para aqui mas nunca pensámos que metessem os carrosséis debaixo das janelas. Tive de tirar os copos da cristaleira, que batem com a trepidação e a caixa dos estores também abana”, conta Fernanda Costa. Os moradores não pregaram olho durante a noite e dizem a O MIRANTE que não foram ouvidos quanto à alteração de local. Referem que ninguém dormiu durante os dias da festa, queixando-se do ruído dos carrosséis e lamentando que não tenham sido ouvidos previamente.
Alguns moradores da rua relataram ainda danos nos automóveis e outros optaram por não estacionar à porta de casa durante a noite por causa de eventuais estragos. Um dos residentes optou por ir dormir a Samora Correia para poder descansar. Na residência no Porto Alto deixou as garrafas de bebidas e objectos de decoração no chão para não caírem com a trepidação. “Não sou contra a festa, que faz falta. Sou contra a falta de bom senso e respeito pelas pessoas que aqui vivem. Esta é uma das zonas com mais pessoas no Porto Alto”.
Foram apresentadas queixas à GNR e Protecção Civil, que disseram não ser da sua competência, tendo sido também manifestado descontentamento à Junta de Freguesia de Samora Correia e Câmara Municipal de Benavente.

Solução de recurso para não repetir
O presidente da Junta de Freguesia de Samora Correia, Augusto Marques, explicou que tinha ficado acordado com o Continente a colocação do palco e divertimentos no parque de estacionamento do novo supermercado. A solução caiu por terra porque as obras do supermercado estão atrasadas. As festas acabaram por se realizar num terreno da Câmara de Benavente, próximo das habitações. Segundo o autarca, em 2024 os divertimentos e o palco passam para o parque de estacionamento do Continente. Para as largadas de toiros terá que ser encontrado outro terreno.
A Câmara de Benavente adquiriu um terreno que visa prolongar a zona ribeirinha de Samora Correia, na Quinta dos Gatos. De futuro as festas em Honra de Nossa Senhora de Oliveira e Nossa Senhora de Guadalupe podem passar para ali, principalmente a vertente tauromáquica. João Salema, porta-voz da Comissão de Festas do Porto Alto, afirmou que a mudança este ano foi complicada pois o espaço reduziu para mais de metade e houve problemas com a electricidade.
Em Setembro a comissão vai fazer as contas da festa. O orçamento para os festejos rondou os 78 mil euros numa iniciativa que começou a ser desenhada em Abril. João Salema disse estar de saída da comissão e após balanço vai passar a pasta. Para já não existem interessados, até porque é difícil arranjar pessoas com disponibilidade.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo