Sociedade | 01-08-2023 15:00

Reabilitação de bairros ferroviários no Entroncamento em fase avançada

Reabilitação de bairros ferroviários no Entroncamento em fase avançada
Obra nos bairros do Entroncamento deriva de intervenção directa do IHRU

Requalificação dos bairros do Camões, Vila Verde e do Boneco enquadram-se na estratégia de reabilitação urbana do Entroncamento. Obras estão a decorrer a bom ritmo.

A requalificação de três bairros ferroviários do Entroncamento, com o objectivo de criar habitação a custos controlados e construir novas infraestruturas para o concelho, está em fase avançada e a decorrer dentro dos prazos previstos, segundo explicou a O MIRANTE o presidente do município, Jorge Faria (PS). No bairro Camões todas as habitações do projecto já foram vendidas e algumas já estão habitadas. Existem outras que estão em processo de recuperação, embora todos os trabalhos sejam da responsabilidade dos particulares avançaram com a aquisição dos imóveis.
A recuperação do bairro do Boneco vai servir para outros fins que não os habitacionais, de acordo com as explicações de Jorge Faria. Pretende-se construir um núcleo museológico dedicado à ligação entre o universo ferroviário no Entroncamento e os militares do Exército Português, construir um centro de ciência viva e instalar em definitivo o Centro de Documentação Nacional Ferroviário. O processo, à semelhança dos outros dois bairros, encontra-se bem encaminhado e tem término previsto até ao primeiro trimestre do próximo ano de 2024.
O bairro Vila Verde também se encontra em reabilitação avançada, sendo considerado histórico e propriedade da Infraestruturas de Portugal. Estava devoluto e passou a integrar a bolsa de imóveis do Estado para recuperação por parte do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU). O objectivo é alargar a oferta de habitação para arrendamento a custos controlados e compatíveis com os rendimentos das famílias ou casais jovens. Recentemente, a ministra da Habitação, Marina Gonçalves, visitou os trabalhos que prevêem um investimento de 3,7 milhões de euros na recuperação de 40 fogos. A obra resulta de uma intervenção directa do IHRU, que será o senhorio e irá arrendar as moradias depois de um concurso no âmbito do arrendamento acessível que será aberto para famílias de rendimentos intermédios.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo