Sociedade | 02-08-2023 15:00

Voluntários põem mãos à obra e ajudam a recuperar casas na região ribatejana

Voluntários põem mãos à obra e ajudam a recuperar casas na região ribatejana
Violeta Bento e a filha Carla Bento viviam em casas sem condições que estão a ser reabilitadas pelos voluntários da Just a Change

As casas de Carla Bento e da mãe Violeta, em Fazendas de Almeirim, estão a ser recuperadas por um grupo de jovens voluntários do projecto Just a Change. O município de Almeirim recebeu o projecto pela primeira vez e estas são duas das quatro casas reabilitadas no concelho. Projecto já passou pela Chamusca, Ferreira do Zêzere e a seguir vai para Constância e Golegã.

Um grupo de jovens voluntários do projecto Just a Change está a mudar a vida de Carla Bento, de 46 anos, e da mãe Violeta, de 67, residentes em Fazendas de Almeirim. Mãe e filha viviam em casas sem condições, numa quinta deixada pelos sogros de Violeta Bento. O projecto está pela primeira vez no concelho de Almeirim, em quatro casas, e é financiado pelo município e parceiros, permitindo quatro reconstruções pelo preço de uma. O grupo de Almeirim é composto por 22 voluntários de todo o país e inclui estudantes de Bilbau, em Espanha, sendo as casas desta família as que mais trabalho vão dar. As próximas paragens do grupo são Golegã e Constância, ainda este Verão.
Violeta Bento vive com o marido, doente oncológico, e Carla Bento com a filha de 10 anos que sempre dormiu consigo por falta de espaço. As suas casas sempre tiveram muita humidade e problemas de isolamento, que se agravavam durante o Inverno, onde era quase impossível estar no seu interior. Carla não tinha casa-de-banho e a mãe tinha uma que não podia ser utilizada, uma vez que inundava frequentemente, como aconteceu no dia em que O MIRANTE visitou o local. Para fazer as suas necessidades e higiene pessoal, ambas recorriam à casa do irmão de Carla, pertencente à pequena quinta.
Com o trabalho dos voluntários, guiados por dois técnicos, Carla Bento e a filha vão passar a ter cada uma o seu quarto, a partir de uma divisão que estava a ser mal aproveitada. Foram abertas portas e janelas para melhorar os acessos e a entrada de luz; o espaço da cozinha, onde chovia, está a ser reabilitado e o telhado é agora em painéis sandwich. A casa de Violeta era a menos gravosa e já está pintada, ficando a faltar a colocação de um termoacumulador e as novas loiças na casa-de-banho, nomeadamente um lavatório com um armário embutido e uma base de duche, uma vez que a actual se encontra totalmente enferrujada. Violeta Bento revela que tem dificuldade em respirar e várias alergias, potenciadas pelas condições em que vivia. Carla trabalhou nas limpezas, no campo e em fábricas, e neste momento está de baixa a receber o Rendimento Social de Inserção (RSI). A família vive à base de pequenas pensões.

Uma associação que faz a diferença
Manuel Pereira, 21 anos, é de Vila Nova de Cerveira, no distrito de Viana do Castelo, e está a gerir o projecto em Almeirim. O jovem explica que os casos são comunicados à Just a Change pelas assistentes sociais das câmaras municipais, com quem fez uma visita, mas também é possível que os interessados se identifiquem ou liguem para a associação. A Just a Change recebe voluntários de todas as idades, mas o público-alvo são estudantes que, durante o Verão, podem participar em obras por todo o país pelo período de 15 dias. As inscrições abrem entre Maio e Junho, ficando seleccionados os primeiros a inscreverem-se. O grupo está alojado na Herdade dos Gagos e trabalha de segunda a sábado das 08h00 às 18h00. O projecto passou pela Chamusca no ano passado, por Santarém, em 2018, e está há meia dúzia de anos a actuar em Ferreira do Zêzere. Em 2022 completou a casa 300 e este ano o objectivo é reabilitar uma centena de casas só no Verão.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo