Sociedade | 16-08-2023 10:00

Concelho de Ourém volta a viver cenário negro por causa dos incêndios

Concelho de Ourém volta a viver cenário negro por causa dos incêndios
Em Agosto de 2022 a casa onde viviam os irmãos Luís e Jorge Marques, na Aldeia de Santa Teresa, em Ourém, ficou totalmente destruída pelas chamas

Numa semana três incêndios deflagraram no concelho de Ourém e colocaram no combate às chamas centenas de operacionais. Depois de um 2022 negro, o cenário volta a repetir-se e os prejuízos acumulam-se.

As freguesias de Espite, a União de Freguesias de Matas e Cercal e a freguesia de Nossa Senhora das Misericórdia, viveram uma semana negra por causa dos incêndios. Depois de um Verão de 2022 dramático, com milhares de hectares ardidos, este ano o concelho de Ourém volta a viver uma realidade catastrófica.
Durante cerca de quatro horas, mais de duas centenas de operacionais, apoiados por cerca de meia centena de viaturas, combateram um incêndio que deflagrou na quinta-feira, 3 de Agosto, em Cruz de São João, na freguesia de Espite. O incêndio chegou a ter duas frentes, sendo que algumas pessoas foram retiradas das suas habitações, na localidade do Brejo, por questões de segurança. O Comando Sub-Regional de Emergência e Protecção Civil do Médio Tejo informou que o incêndio foi dominado por volta das 19h50, altura em que também estavam no local seis meios aéreos. As operações de rescaldo decorreram durante um largo período da noite. “Nunca houve casas em risco. No entanto a localidade do Brejo estava na trajectória da linha de fogo e como o vento estava muito forte intensificou o fumo. Nunca houve perigo, foi apenas por uma questão de precaução”, reforçou o comandante José Carlos Pereira.
Três dias depois, no domingo, 6 de Agosto, as chamas voltaram a destruir uma zona de mato e floresta, na freguesia de Matas e Cercal, na localidade de Casal Menino. Um outro incêndio deflagrou, na mesma altura, na localidade de Corredoura, na freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias. Só na segunda-feira, ao final da tarde, o incêndio em Matas e Cercal entrou em fase de rescaldo. Nessa altura ainda estavam no local duas centenas de operacionais, 62 bombeiros e um meio aéreo.
Recorde-se que as previsões apontam para uma área ardida em Ourém, em 2022, muito superiores a cinco mil hectares. A Câmara Municipal de Ourém vai investir cerca de um milhão de euros na recuperação e reparação dos danos provocados pelos vários incêndios. A aprovação da candidatura junto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR LVT) permite que a entidade atribua um apoio de mais de meio milhão de euros para as intervenções.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo