Sociedade | 20-09-2023 07:00

Obras na Escola Secundária do Cartaxo são um sonho finalmente concretizado

Obras na Escola Secundária do Cartaxo são um sonho finalmente concretizado
Escola foi requalificada e passou a estar totalmente acessível e mais amiga do ambiente

A Escola Secundária do Cartaxo está irreconhecível e por bons motivos. Mais segura, sustentável e acessível, é assim que se tornou a escola que viu crescer grande parte da comunidade do Cartaxo. A inauguração das obras realizou-se a 12 de Setembro.

A renovada Escola Secundária do Cartaxo marca um novo capítulo na vida da comunidade educativa e do concelho. O conforto térmico, acústica, qualidade do ar, segurança e acessibilidade constituíram as prioridades da requalificação promovida pela Câmara do Cartaxo, que investiu mais de 2 milhões de euros numa obra há muito sonhada e prometida. O apoio de fundos comunitários rondou um milhão e 600 mil euros e o Ministério da Educação contribuiu com 115 mil euros, num investimento total de cerca de 3,8 milhões de euros. A inauguração decorreu na manhã de 12 de Setembro e a escola abre portas à população no sábado, 16 de Setembro, das 10h00 às 13h00.
“A requalificação da escola secundária é um projecto que o presidente João Heitor soube agarrar, melhorar, enriquecer e dar a luz do dia”, referiu o director do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, Jorge Tavares, destacando o trabalho das sete dezenas de operacionais que no passado ano lectivo tiveram de se adaptar à distribuição dos alunos pelas diversas escolas do agrupamento e ajudaram na logística das duas fases da obra.
O presidente da Câmara do Cartaxo, João Heitor, fala de um “dia histórico” e refere que o estabelecimento, que comemora 43 anos em Novembro, há muito que necessitava de intervenção. A escola passou a estar totalmente acessível a pessoas com mobilidade reduzida e é agora dotada de um campo de futebol em relvado sintético e de um campo de basquetebol que permite vários jogos em simultâneo.
A sustentabilidade esteve na ordem do dia, com a escolha de uma iluminação LED para todo o estabelecimento de ensino, chuveiros com temporizador, painéis solares e bombas de calor. Procedeu-se à substituição das placas de fibrocimento por painéis sandwich; repararam-se as instalações eléctricas e telecomunicações em todas as divisões, uma vez que professores e alunos tinham, por vezes, dificuldade em conectar-se à Internet; e melhorou-se ainda a eficácia e eficiência energética dos edifícios de modo a reduzir os custos de operação.

Município quer reforço do financiamento
O município do Cartaxo contactou o Ministério da Educação em Março do ano passado na esperança de vir a ter um ajuste no financiamento da obra. João Heitor revelou que apesar de estar sem resposta até à data não vai desistir disso e pretende o mesmo dos fundos comunitários. Recorde-se que esta obra foi anunciada por diversas vezes por vários intervenientes e responsáveis políticos. Em 2021 a obra foi lançada com um preço-limite abaixo do valor de mercado e o concurso ficou deserto, não tendo sido desencadeado nenhum procedimento para voltar a lançar o concurso com valores ajustados ao mercado.
O actual executivo iniciou a revisão do projecto e foi lançada a primeira pedra a 22 de Agosto de 2022. O social-democrata João Heitor lamenta ao nosso jornal o facto de o valor da adjudicação ter ficado mais cara em mais de um milhão de euros do que se tivesse sido adjudicada em anos anteriores, quando os custos de construção eram mais baixos. O autarca reforça que apesar do rombo financeiro para o município é preciso ter noção da importância que tem para o futuro da educação do concelho.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo