Sociedade | 04-10-2023 10:00

Moradores foram à reunião de câmara queixar-se de insegurança no centro de Santarém

Moradores foram à reunião de câmara queixar-se de insegurança no centro de Santarém
Foco de insegurança na Rua Capelo e Ivens foi levado à reunião de câmara de Santarém

Na última reunião de câmara de Santarém vários moradores e empresários foram queixar-se aos autarcas do barulho, agressões e desacatos que se vivem na Rua Capelo e Ivens, nas proximidades de um bar que tem licença até às duas da madrugada.

Alguns moradores e empresários do centro histórico de Santarém foram à última reunião do executivo municipal queixar-se do ruído e desacatos nocturnos que ocorrem com frequência na Rua Capelo e Ivens, junto ao antigo pátio da caravana, onde existe um bar a funcionar com licença até às duas da madrugada.
Teresa Marques, dona de um alojamento local na zona, diz que a situação tem motivado comentários negativos por parte dos seus clientes devido ao “barulho, desacatos, lutas na rua e mulheres a oferecer sexo”, referindo que tudo isso acontece recorrentemente a cerca de cem metros do Largo do Seminário, onde a PSP é presença assídua. Afirma que a Polícia já foi chamada ao local devido a essas situações.
Os moradores dizem que a partir do anoitecer começam a juntar-se grupos na zona, nomeadamente de imigrantes asiáticos, e há quem já não saia à noite sozinha por se sentir insegura. É o caso de outra moradora que diz viver num ambiente de medo e garante já ter sido ameaçada. “Para eles serem integrados eu não posso ser excluída da minha cidade”, afirmou a cidadã perante o executivo camarário.
Os queixosos pediram aos autarcas da Câmara de Santarém para, em nome dos moradores, falarem com a PSP para tomar medidas. “O policiamento no Largo do Seminário devia estender-se a outros locais como a Rua Capelo e Ivens e o Largo do Padre Chiquito”, considerou Teresa Marques, que também se referiu à pouca iluminação pública nalguns pontos do centro histórico.
Na resposta, o presidente da Câmara de Santarém disse que o assunto já foi falado em reunião da Comissão Municipal de Segurança e acrescentou que há cerca de duas semanas houve uma acção “mais musculada” da PSP na zona, com detenções, e na semana passada houve mais uma intervenção. O autarca garantiu que a PSP “está muito atenta” ao que se passa na zona, adiantando que vai pedir aos serviços de urbanismo da autarquia para verificarem se está tudo em conformidade em relação ao bar e solicitar a outras entidades que tenham igual procedimento.

PSP está atenta e já actuou
O MIRANTE contactou o Comando Distrital de Santarém da PSP, que confirma que tem recebido indicações de que a zona em causa tem sido local de prática de crimes como tráfico de estupefaciente e ofensas à integridade física, bem como de episódios de ruído. “A Polícia de Segurança Pública de Santarém tem direccionado o seu policiamento para essa zona como forma dissuasora da prática de tais crimes e nas últimas duas semanas, no local mencionado, procedeu-se à detenção de um indivíduo, maior de idade, pelo crime de tráfico de estupefaciente e foram levantados vários autos por contra-ordenação referentes também a estupefaciente”, informa a PSP.
Em relação ao estabelecimento ali existente também já foi alvo de fiscalização pela Polícia, “encontrando-se em elaboração os respectivos autos das infracções detectadas para posterior remessa às entidades competentes”, informa também a PSP.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo