Sociedade | 10-10-2023 15:00

Passagem de nível das Assacaias continua a ser um tormento para os automobilistas

Passagem de nível das Assacaias continua a ser um tormento para os automobilistas
Há cerca de 20 anos que se fala na supressão da passagem de nível na Linha do Norte em Assacaias, no troço da EN365 que liga a Ribeira de Santarém a Alcanhões

Há duas décadas que se fala na supressão da passagem de nível na Linha do Norte em Assacaias, no troço da Estrada Nacional 365 que liga a Ribeira de Santarém a Alcanhões. As cancelas passam muito tempo fechadas devido à movimentada circulação ferroviária e os automobilistas queixam-se e desesperam.

A passagem de nível das Assacaias, no troço da Estrada Nacional 365 que liga a Ribeira de Santarém a Alcanhões, continua a ser uma dor de cabeça para os automobilistas, apesar da sua supressão estar prevista há mais de duas décadas. As obras teimam em não sair do papel, embora se comece a ver uma ténue luz ao fundo do túnel, com o lançamento de um segundo concurso público para a eliminação dessa passagem de nível da Linha do Norte, que vai ser substituída por uma variante rodoviária com cerca de um quilómetro de extensão. O primeiro concurso público, aberto pela empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) em Dezembro de 2021, ficou deserto.
Trata-se de uma obra de extrema importância para quem circula entre a Ribeira de Santarém e Alcanhões, já que os automobilistas passam muito tempo retidos na passagem de nível devido à muito movimentada circulação ferroviária. É o caso de João Escapa, um leitor de O MIRANTE residente em Alcanhões, que partilhou o seu descontentamento e desencanto com o nosso jornal. “Tratando-se de um problema que se arrasta há já alguns anos, embora com sucessivas promessas de solução, na verdade ele ainda hoje subsiste, pese embora naturalmente os esforços da autarquia local e as várias exposições/reclamações dos utentes”, escreve, lamentando o “tempo infinito de espera para quem tem horários a cumprir ou deslocações por comboio com horários certos”.
O habitante de Alcanhões está farto de promessas e afirma que “as explicações por vezes dadas pelos responsáveis são sempre as mesmas - está para breve, está a ser estudado, vai ser resolvido, etc…etc...-, e vão caindo naturalmente passados tantos anos no esquecimento se não forem abordadas”. E conclui com ironia: “Claro que no topo da cidade de Santarém não se vêem comboios... Mas quem se dignar deslocar-se pela EN 365 até Alcanhões, em dias normais de trabalho e nas chamadas horas de ponta irá certamente ‘ver passar os comboios’ e constatar a realidade de que falamos”.

Concurso para obras é luz ao fundo do túnel
A Infraestruturas de Portugal publicou no dia 27 de Junho a abertura de concurso da empreitada para a construção da variante rodoviária que permitirá a extinção da passagem de nível em Assacaias. Uma empreitada com um valor previsto de 2,7 milhões de euros. O MIRANTE contactou a Infraestruturas de Portugal para tentar obter um ponto da situação sobre o concurso público, nomeadamente se tinham sido recebidas propostas e se havia adjudicação. Não recebemos resposta até ao fecho desta edição.

Uma história já com barbas

A supressão da passagem de nível de Assacaias é uma ambição antiga e já em 2005 a Assembleia Municipal de Santarém tinha aprovado uma declaração de interesse público da obra, com vista a avançarem-se com expropriações de terrenos para construção da variante rodoviária. Na altura, o valor estimado a pagar aos proprietários rondava os 405 mil euros. Na mesma sessão foi ainda aprovado o protocolo a realizar entre a então Rede Ferroviária Nacional (Refer) e o município para o financiamento da construção da variante mas o processo ficou na gaveta durante anos.

Passagem de nível do Peso fechada há mais de três anos

Outra passagem de nível do concelho de Santarém que carece de solução é a passagem de nível do Peso, igualmente nos arredores da cidade, encerrada desde Abril de 2020 quando ali se deu um segundo acidente mortal no espaço de quatro anos, envolvendo um camião e um comboio. A solução deve passar pela construção de um viaduto. Questionada sobre o assunto, também neste caso a Infraestruturas de Portugal não respondeu.
Tal como O MIRANTE tem relatado, os agricultores com propriedades nos campos das Caneiras, nos arredores de Santarém, queixam-se dos enormes prejuízos que o encerramento da passagem de nível do Peso lhes trouxe. Com a interdição daquela passagem rodoviária são obrigados a percorrer o dobro dos quilómetros com os reboques carregados de produtos. A população fica também sem um importante acesso alternativo, caso as águas do Tejo subam e deixem intransitável a principal ligação a Santarém, pelas Ómnias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo