Sociedade | 21-10-2023 12:00

Obra do novo Centro de Saúde da Chamusca está pronta mas há problemas com pagamentos

Obra do novo Centro de Saúde da Chamusca está pronta mas há problemas com pagamentos
Autarcas de Tomar têm demonstrado preocupação pelo estado da saúde no concelho

Presidente da Câmara da Chamusca afirmou que construção do novo centro de saúde está concluída, mas empreiteiro não entrega a obra enquanto a Administração Regional de Saúde não pagar o valor total das intervenções.

Paulo Queimado diz que não assina transferência de competências na Saúde enquanto problema não estiver resolvido.

A empreitada de construção do novo Centro de Saúde da Chamusca nasceu enguiçada e assim parece continuar mesmo depois do empreiteiro ter dado por concluída a obra há cerca de um mês. Segundo explicou o presidente de Câmara da Chamusca, em várias reuniões de autarcas, a infraestrutura do novo centro de saúde está concluída, mas o empreiteiro (Ecoedifica) informou-o que não entrega a obra enquanto a Administração Regional de Saúde (ARS) não pagar o valor total das intervenções, cerca de 700 mil euros. Na última Assembleia Municipal da Chamusca, que se realizou no final de Setembro, Paulo Queimado (PS) informou os eleitos que foram pagos dois autos e que, naquele momento, deveriam estar em dívida cerca de 400 mil euros.
Três semanas depois, na sessão camarária de 17 de Outubro, terça-feira, Paulo Queimado informou os vereadores da CDU e PSD/CDS que vai reunir (a 18 de Outubro) com um dos adjuntos do ministro da Saúde, com a ARS e com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria e um dos assuntos será a falta de pagamento ao empreiteiro. Isto porque, conforme explicou Paulo Queimado na assembleia municipal, tem estado “a sofrer uma grande pressão do ministério para assinar a transferência de competências na área da saúde”. No entanto, o autarca garantiu que “não assina nada” enquanto o problema do centro de saúde não estiver resolvido. Para além disso, o presidente da câmara coloca também como requisito a assinatura da transferência de competências e o facto da Unidade de Saúde Familiar da Chamusca ter o corpo clínico totalmente preenchido para dar resposta às necessidades da população. “É assim independentemente das consequências que existirem para o município. A nossa situação neste momento é degradante demais para assumir esta transferência”, vincou.

Projecto dura desde 2018
A construção do novo Centro de Saúde da Chamusca, que vai situar-se na zona alta da vila, na Avenida Gago Coutinho, junto ao Bairro 1º de Maio, tem sofrido várias contrariedades ao longo dos últimos cinco anos. Recorde-se que o lançamento do primeiro concurso público para a realização da empreitada aconteceu em 2018. Só no final de 2021 é que a obra foi adjudicada à empresa Ecoedifica.
A nova unidade vai servir toda a população do concelho, que actualmente tem mais de cinco mil utentes sem médico de família, o que corresponde a 60% da população total.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo