Sociedade | 26-11-2023 18:00

Remodelação das piscinas municipais em Torres Novas avança sem o aval da oposição

Remodelação das piscinas municipais em Torres Novas avança sem o aval da oposição
Piscinas de Torres Novas precisam de obras urgentes

A intervenção de fundo nas piscinas de Torres Novas não foi bem acolhida pelos partidos da oposição mas vai avançar com os votos favoráveis da maioria socialista. Obra está orçada em mais de 1,6 milhões de euros.

As peças de procedimento e abertura de concurso público para a empreitada de ampliação e remodelação das Piscinas Municipais Fernando Cunha, em Torres Novas, foram aprovadas na última reunião privada do executivo camarário, com os votos favoráveis dos socialistas que em maioria governam o município. O orçamento para esta intervenção tem o valor de 1,6 milhões de euros (mais IVA) e o prazo de execução proposto é de 365 dias.
Desde que foi conhecida, a intenção do executivo socialista não colheu simpatia entre os restantes partidos e movimento independente com assento na assembleia municipal e nem mesmo entre mais de 200 munícipes que subscreveram a petição pública posta a circular em Maio deste ano. Em resposta a uma publicação do município nas redes sociais a dar nota da aprovação para a abertura de concurso público, o vereador Tiago Ferreira (PSD/CDS) fez questão de, num comentário, tornar público que votou contra este projecto por considerar que se trata de “um erro estratégico que vai custar dois milhões de euros” aos contribuintes.
“Os torrejanos merecem melhor, merecem um complexo aquático de referência como já foram as piscinas municipais”, lê-se no comentário, onde reforça que vão ser criados constrangimentos para a época desportiva dos atletas da formação e competição, quer da natação, quer do triatlo, “aos quais é necessário apoiar na procura de soluções alternativas”.
Na nota divulgada, o município liderado por Pedro Ferreira faz saber que vai ser reabilitada a piscina de saltos, “que tem vários problemas estruturais e de perda de água, construindo uma piscina nova dentro da existente”; será feita a conservação da torre de saltos, que ficará sem utilização mas conservando-se um marco das piscinas municipais exteriores. A piscina de crianças existente será eliminada, e será criada uma nova para público em geral com uma piscina para crianças e bebés incorporada.
No espaço exterior será criada uma entrada, de acesso exclusivo a utilizadores das piscinas exteriores e será criado um deck suspenso, para aumentar a área de lazer (cerca de 465 m2) e permitir a utilização por um maior número de pessoas. No local já existe um espaço junto ao rio que serve de casa de máquinas e arrecadação, que será transformado numa cafetaria de apoio aos utilizadores da piscina, mas que também poderá ser utilizado por pessoas que não frequentam as piscinas, com a criação de uma entrada independente.
No espaço interior será pintado todo o edifício e será realizada uma intervenção nos balneários de apoio às piscinas, com um aumento do número de chuveiros e instalação do sistema economizador de água. Serão construídas novas casas-de-banho para pessoas com mobilidade condicionada, e todos os cacifos existentes serão substituídos por novos. O estúdio três será transformado em balneário para crianças, prolongada a zona de bar do piso um de forma a proporcionar visualização sobre as piscinas interiores e feita uma nova recepção e instalações sanitárias.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo