Sociedade | 01-12-2023 12:00

Alzheimer: o testemunho na primeira pessoa de Humberto Rúbio

Alzheimer: o testemunho na primeira pessoa de Humberto Rúbio
Diagnóstico da doença não é uma sentença de vida, ressalvaram participantes de uma conferência alusiva ao Alzheimer em Rio Maior

Humberto Rúbio tem 25% de capacidade de memória aos 64 anos. O diagnóstico da doença de Alzheimer chegou em Janeiro deste ano, no dia em que acordou sem saber quem era e onde estava, embora convivesse com os sintomas há anos.

Humberto Rúbio foi diagnosticado com a doença de Alzheimer em Janeiro deste ano, aos 64 anos, e contou a sua história na conferência anual da Associação Alzheimer Portugal, que se realizou em Rio Maior. Natural de Moçambique, mas a viver em Almeirim há vários anos, trabalhou nas últimas três décadas na área imobiliária, tendo liderado equipas. Após ter acordado, numa manhã de Janeiro, sem saber quem era e onde estava, Humberto Rúbio dirigiu-se ao médico e surgiu o diagnóstico “malvado”: Alzheimer com 25% de capacidade de memória. No entanto, refere que anteriormente já se tinha queixado a dois médicos especialistas que se andava a esquecer de nomes de pessoas, mas desvalorizaram a situação, afirma, contando que há cerca de cinco anos um colega de trabalho perguntou se estava bem porque se repetia muito nas conversas, um dos vários sinais de perda de memória.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo