Sociedade | 01-12-2023 15:00

Columbófila de Riachos pede apoio ao município para realizar obras em sede degradada

Columbófila de Riachos pede apoio ao município para realizar obras em sede degradada
Dirigentes da Columbófila precisam de realizar obras urgentes nas suas instalações

Edifício onde a associação vocacionada para a criação de pombos-correio para competição desenvolve a actividade está degradado e a precisar de ser requalificado, mas faltam as verbas. Presidente da Câmara de Torres Novas promete estudar solução e avançar com regulamento para isentar do pagamento de IMI as colectividades com sede própria.

A sede da Sociedade Columbófila de Riachos, associação que é um marco na identidade e tradição da columbofilia no concelho de Torres Novas, tem mais de 30 anos e apresenta várias debilidades que precisam de ser resolvidas, nomeadamente ao nível de infiltrações de água e humidade nas paredes. Sem verbas para realizar as intervenções necessárias, a colectividade, que é proprietária do imóvel, pediu apoio financeiro à Câmara de Torres Novas para evitar uma degradação maior.
“Vimos apelar ao bom-senso para que nos seja atribuído um subsídio no montante ou equivalente ao que já pagamos [de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI)], que são mais de 10 mil euros (...)”, disse na última reunião pública do executivo municipal o presidente do conselho fiscal da associação, José Figueiredo, depois de explicar que recentemente, para piorar a situação, houve um entupimento nas calhas que provocou uma inundação nos dois pisos do edifício, cujas paredes estão “negras” devido à humidade.
Além da atribuição do apoio para as obras de requalificação no edifício-sede, José Figueiredo defendeu a isenção do pagamento de IMI às associações e colectividades do concelho que são proprietárias do edifício onde exercem a sua actividade regular. “Não podemos estar a pagar mil euros todos os anos à câmara (…) É uma questão de equidade, tem de haver justiça para os que trabalham e fizeram [por ter as suas sedes próprias]”, sustentou.
Mostrando-se solidário para com o apelo de José Figueiredo, o presidente do município, Pedro Ferreira, afirmou que a autarquia se irá debruçar sobre o assunto com a brevidade possível, pedindo à Columbófila de Riachos que faça chegar ao departamento de obras municipal o orçamento para os trabalhos necessários na sede. A vereadora com o pelouro do associativismo, Elvira Sequeira, sublinhou que a autarquia tem vários apoios aos quais a Sociedade Columbófila de Riachos se pode candidatar, uma vez que desenvolve actividade regular ao longo do ano.

Regulamento para isenção de IMI
Relativamente à isenção do IMI às colectividades, Pedro Ferreira deixou a promessa de que o município vai avançar com a elaboração de um regulamento para esse fim e afirmou que essa é uma discussão que tem sido feita e que já devia ter tido uma solução. O autarca socialista considerou que, de facto, “há uma diferença enorme” entre as colectividades que beneficiam de instalações da câmara e as colectividades que, como a Columbófila, se esforçaram para ter as suas próprias sedes e que têm que pagar os respectivos impostos. Uma opinião que é partilhada pelo vereador do PSD Tiago Ferreira.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo