Sociedade | 04-12-2023 10:00

Comerciantes sentem-se prejudicados pela redução de estacionamento em Torres Novas

Comerciantes sentem-se prejudicados pela redução de estacionamento em Torres Novas
Manuel Tolentino não se conforma com a falta de estacionamento na rua da sua papelaria

Comerciantes dizem estar a ser multados e a sair prejudicados com proibição de estacionamento na Rua Nuno Álvares, em Torres Novas. Manuel Tolentino já soma mais de seis multas e pondera mudar a loja de sítio se a sinalização se mantiver. Município diz que o caminho é reduzir o estacionamento nos centros históricos para privilegiar circulação de peões.

Alguns comerciantes da Rua Nuno Álvares, no centro histórico de Torres Novas, estão indignados com a sinalização de trânsito que proíbe o estacionamento, excepto para cargas e descargas, junto a alguns estabelecimentos comerciais. Um deles é a papelaria de Manuel Tolentino, que considera que a medida está a prejudicar os comerciantes da rua, já que os clientes deixaram de poder ali estacionar para fazer as suas compras rápidas e habituais. Se o fizerem, explica, são multados já que desde há duas semanas é frequente estarem dois agentes da PSP a patrulhar aquela rua.
“Não deixam estacionar ninguém nem querem saber se estamos a descarregar. Já tenho seis multas para pagar e um cliente meu só me foi comprar raspadinhas e quando chegou já tinha sido autuado. Se vamos continuar assim mais vale fecharmos as portas dos estabelecimentos. Já pondero mudar a loja de sítio”, diz o comerciante a O MIRANTE, acrescentando que a rua tem cada vez menos lugares onde estacionar. Manuel Tolentino refere que já teve uma reunião com o presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira, na qual explicou que a sinalização actual “castiga e prejudica os comerciantes”, apelando à revisão da mesma.
Contactada por O MIRANTE, a Câmara de Torres Novas confirma que já ocorreram algumas reuniões no local com moradores e comerciantes e que está “em contínuo contacto com a PSP a acompanhar a evolução da situação”.

Município diz estar a privilegiar a segurança dos peões
Questionada sobre o motivo para a redução do estacionamento na referida rua, a autarquia presidida por Pedro Ferreira refere que “a tendência e lógica actual é de diminuição do estacionamento nos centros históricos, de forma a facilitar o acesso pedonal”, além de que, no caso em concreto, “a existência de estacionamento e a normal circulação de viaturas, impossibilitam espaço cómodo e em segurança para a circulação de peões”. Acrescem ainda, segundo o município, algumas queixas na respectiva rua “relativas a perturbações no acesso e visibilidade a casas e lojas, bem como dificuldade ou impossibilidade de acesso de pesados de passageiros à Praça 5 de Outubro”.
O município salienta que há um parque de estacionamento gratuito a menos de 200 metros e que a Rua Nuno Álvares permite paragem para cargas e descargas em locais específicos onde não há limitação horária. Nos restantes locais, sublinha, “a paragem e estacionamento no local são proibidos, sendo deste modo, e de acordo com o código da estrada, sujeitas a contraordenação”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo