Sociedade | 05-12-2023 10:00

Atropelamento em Meia Via agrava sentimento de insegurança de moradores

Atropelamento em Meia Via agrava sentimento de insegurança de moradores
António Gomes foi atropelado por um automóvel dos Bombeiros do Entroncamento na Rua Luiz Vaz de Camões em Meia Via

Morador da Meia Via foi atropelado por um veículo dos Bombeiros do Entroncamento na Rua Luiz Vaz de Camões, uma via que tem gerado muita contestação pela velocidade excessiva a que circulam os carros. Moradores queixam-se da falta de segurança e vivem com medo de sair de casa.

As queixas de insegurança na rua Luiz Vaz de Camões, em Meia Via, concelho de Torres Novas, ganharam novos contornos depois de António Gomes, 81 anos, ter sido atropelado quando estava a sair à porta de casa. O acidente aconteceu a 23 de Setembro e envolveu um veículo dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento. Recorde-se que alguns moradores desta rua participaram numa reportagem de O MIRANTE, publicada em Setembro, onde não esconderam a revolta por “tremerem” assim que saem de casa com medo de serem atropelados. Os residentes queixam-se da velocidade excessiva dos automóveis que circulam na via e da falta de interesse das autarquias em resolver a questão.
O acidente que levou António Gomes ao hospital, embora não tenha apresentado ferimentos graves, aconteceu ao sair de casa, numa rua com pouca visibilidade. A O MIRANTE explica que não viu o veículo dos bombeiros, nem ouviu barulhos, e arriscou sair com a mota da sua garagem para a estrada. “Comecei a meter-me e foi quando um jipe dos Bombeiros do Entroncamento me apanhou a parte da frente da mota”, explicou. A mota deu uma pirueta e António Gomes não conseguiu mantê-la de pé, caindo também para o chão. O morador conseguiu levantar-se e o bombeiro que ia dentro do veículo chamou imediatamente uma ambulância. “Cada vez que saía de casa tinha medo e enervava-me porque já andava à espera que acontecesse algo de grave. Já sofri uns três sustos grandes e desta foi de vez”, lamenta.
Os ferimentos foram leves, ficando apenas com escoriações, inchaço nas pernas e dores no joelho que permanecem até aos dias de hoje. A mota ficou com a parte da frente toda partida. António Gomes foi declarado culpado do acidente porque estava a sair de um caminho particular, explicou ao nosso jornal.
O MIRANTE falou com o Comandante dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento, Francisco Barbosa, que preferiu não atribuir culpas a nenhuma das partes. Francisco Barbosa, que também reside na Meia Via, mostra-se solidário com as queixas de outros moradores e acrescenta que as lombas recentemente colocadas na via não estão a resolver os problemas de velocidade excessiva dos carros.
Após o acidente, segundo conta António Gomes, a Câmara de Torres Novas esteve no local para instalar um espelho junto à sua casa, medida que considera insuficiente para transmitir segurança.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo