Sociedade | 06-12-2023 10:00

Comerciantes de Azambuja contestam falta de estacionamento no centro da vila

Comerciantes de Azambuja contestam falta de estacionamento no centro da vila
Veículos estacionados em cima de passeios ou em espaços não destinados para esse fim é cenário comum na zona central da vila

Falta de lugares de estacionamento é um problema sério para os comerciantes da vila de Azambuja, onde diariamente estacionam, nem sempre em conformidade com a lei, centenas de pessoas que se servem do comboio.

Vários comerciantes com lojas nas ruas Vítor Córdon, Etelvino Laureano e João Paulo II, na vila de Azambuja, estão insatisfeitos com a falta de estacionamento e criticam a demora da Câmara de Azambuja em encontrar uma solução para o problema que os afecta directamente, assim como aos clientes e fornecedores. “Não queremos promessas desta vez, já estamos à espera há 10 anos de uma solução. Queremos trabalhar em paz e não estamos a conseguir”, declarou a cabeleireira Marisa Roseta, uma das comerciantes que foi à última reunião do executivo municipal expressar o sentimento de desagrado sentido pela generalidade dos que ali têm os estabelecimentos abertos ao público.
Além da falta de estacionamento, os comerciantes queixam-se de estarem a ser surpreendidos com contraordenações por estacionamento indevido, inclusive quando estacionam, momentaneamente, no lugar destinado a cargas e descargas. Naquela zona da vila, próxima da estação de comboios, é frequente haver carros estacionados em cima de passeios e em zonas que não estão definidas como destinadas a esse fim.
Segundo Marisa Roseta, que se fez acompanhar de mais três mulheres que também têm estabelecimentos naquela zona, há comerciantes que já foram multados mais de duas e três vezes, e alguns já mudaram de zona devido a este problema que se vem arrastando no tempo. “Azambuja já é uma estação de apeadeiro e um dormitório, não tarda muito não tem lojistas sequer para andar com esta vila para a frente”, referiu a cabeleireira que em representação do grupo de comerciantes fez, por escrito, um pedido de reunião à vereadora com o pelouro do trânsito, Ana Coelho.
O presidente da Câmara de Azambuja, Silvino Lúcio, reconheceu que há efectivamente falta de estacionamento na vila, o que em parte se deve à elevada quantidade de utilizadores de comboios que diariamente estacionam o seu carro na zona para irem trabalhar. O autarca disse ainda que a autarquia tem que se debruçar sobre este problema e encontrar uma solução.
Também a vereadora Ana Coelho constatou que o estacionamento é problemático por toda a vila e prontificou-se a marcar a reunião com os comerciantes com a maior brevidade possível até porque, vincou, está a decorrer a fase de avaliação da postura de trânsito.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo