Sociedade | 12-12-2023 18:00

A alimentação é essencial para um envelhecimento saudável

A alimentação é essencial para um envelhecimento saudável
Joana Gonçalves, André Sousa e Rute Alves foram os oradores da palestra sobre envelhecimento saudável em Torres Novas

Envelhecer com qualidade de vida depende directamente das escolhas alimentares e de um estilo de vida saudável. Reconhecer a importância da nutrição e da actividade física ao longo de toda a vida é crucial para um envelhecimento com qualidade, afirma a nutricionista Joana Gonçalves.

O envelhecimento é um processo contínuo e gradual que ocorre naturalmente na idade adulta, trazendo alterações corporais e no organismo. Para alcançar um envelhecimento saudável é crucial adquirir hábitos de vida saudáveis desde cedo, como uma alimentação equilibrada, evitar álcool e tabaco, e manter-se activo mental e fisicamente. Quem o diz é a nutricionista Joana Gonçalves, oradora na palestra “A importância da alimentação no envelhecimento” que decorreu na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes em Torres Novas. Estiveram também presentes André Sousa, coordenador do serviço de desporto do município de Torres Novas, e Rute Alves, técnica de desporto do município, mentora da acção e a coordenadora do programa Sénior Activo.
O envelhecimento activo deve ser encarado como um estilo de vida para que haja qualidade de vida associada ao bem-estar físico, mental e social, explica a nutricionista. A alimentação desempenha um papel crucial na qualidade de vida dos idosos. Factores como habitação inadequada, falta de apoio, doenças como Alzheimer, isolamento social e problemas económicos contribuem para uma alimentação inadequada e, consequentemente, a diminuição da densidade óssea e muscular, sendo importante a prática de exercício físico, reforça. Apesar de terem menos necessidades energéticas devido à diminuição da actividade física, as necessidades nutricionais dos idosos aumentam, nomeadamente o cálcio, ferro, zinco, fibras, ómega 3 e proteínas. A ingestão inadequada de proteína (como carne, peixe, ovos, grão ou feijão) está ligada à perda de força muscular, explica a nutricionista.
Joana Gonçalves refere que uma alimentação saudável não pode dispensar um pequeno-almoço completo, equilibrado e saudável, que inclua leite ou derivados, pão escuro ou de mistura e uma peça de fruta fresca. Diz que é importante fazer refeições ligeiras a cada três horas, consumir sopa, legumes, priorizar peixe em relação à carne ou substituir por grão ou feijão, entre outras estratégias. Outras recomendações da nutricionista incluem experimentar novas receitas, beber cerca de um litro e meio de água por dia, mastigar bem os alimentos e ser fisicamente activo, de acordo com as capacidades individuais de cada um.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo