Sociedade | 14-12-2023 12:00

Há gente que está na política para resolver os seus problemas

Há gente que está na política para resolver os seus problemas
Joaquim Banha foi autarca no concelho de Coruche entre 1976 e 2021

Joaquim Banha foi autarca e presidente de junta em Coruche e é uma figura emblemática do PS. Apaixonado pela rádio, faz criação de cães de raça e participa com eles em concursos.

Foi presidente da Junta de Freguesia de Santana do Mato, vereador e eleito da Assembleia Municipal de Coruche e é uma figura emblemática do PS na região, que tem como imagem de marca a barba branca e o chapéu de cowboy feito em cortiça. É um apaixonado pela rádio local da sua terra, faz criação de cães de raça e participa com eles em concursos. É uma voz livre que não se refugia em eufemismos quando dá opinião, reconhecendo que o magoa ver pessoas do seu partido associadas a casos de corrupção e tráfico de influências.

O que o orgulha mais de ter feito enquanto presidente de junta de freguesia?
Quando cheguei à Junta de Santana do Mato não havia uma rua alcatroada. Hoje a maioria está asfaltada. Existe saneamento básico em praticamente toda a freguesia mas falta numa zona. É um dos investimentos que gostava de ver concretizado. A colocação de saneamento básico está projectada e esteve incluída no orçamento da Águas do Ribatejo mas acabou por não acontecer. Não faz sentido algumas pessoas não terem saneamento básico. O que mais gostei de fazer enquanto presidente de junta foi poder ouvir as pessoas, até as que não tinham razão. O presidente de junta é o primeiro contacto da população com o poder político.
O que faz falta no concelho de Coruche?
Prioridade é a construção do IC13 que vem de Portalegre e está interrompido em Alter do Chão. Deveria passar em Ponte de Sor, Couço e está previsto passar em Coruche e fazer a ligação à Ponte Vasco da Gama. Havia planeamento para isso. Também faz uma falta tremenda a ligação a Santarém através do IC10. É das obras mais importantes para tirar os milhares de camiões que todos os dias atravessam a vila.
Faz falta um hospital no sul do distrito de Santarém?
Coruche foi prejudicado com a construção de três hospitais no norte do distrito quando já havia o Hospital de Santarém. Não há necessidade de ter três hospitais com distância de 40 quilómetros. Deveriam ter feito um no sul do distrito. Aí há culpa do meu camarada Jorge Lacão, que puxou a brasa à sua sardinha por ser de Abrantes. Estamos a 40 quilómetros de distância de Santarém e a 80 de Évora. Não temos as mesmas condições de acesso a cuidados de saúde de quem está mais perto de unidades hospitalares.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo