Sociedade | 24-12-2023 18:00

Joel Magalhães e Tiago Morais, pai e filho, são referências do desporto no Entroncamento

Joel Magalhães e Tiago Morais, pai e filho, são referências do desporto no Entroncamento
Joel Magalhães treina o seu filho, o atleta Tiago Morais que . disputou o Campeonato do Mundo de MMA

Joel Magalhães e Tiago Morais estiveram na Albânia a disputar o Campeonato do Mundo de MMA, um estilo de artes marciais. A dupla do Entroncamento pai e filho, explica a O MIRANTE os sacrifícios necessários para alcançar o sucesso e lamentam a falta de apoios das autarquias a atletas que levam o nome dos concelhos além-fronteiras.

Joel Magalhães e Tiago Morais são pai e filho, mas são os seus feitos enquanto treinador e atleta de MMA (Mixed Martial Artes), um estilo de artes marciais, que lhes dão reconhecimento público. Tiago Morais já foi campeão mundial de kempo MMA e voltou recentemente do campeonato do mundo na Albânia, mas uma lesão grave afastou-o dos lugares de pódio. Natural de Lisboa, mas a residir no Entroncamento desde os 12 anos, Joel Magalhães começou como atleta, mas foi enquanto treinador que alcançou os seus melhores resultados. O gosto pelas artes marciais foi-lhe incutido pela família e por isso não teve dúvidas em propor ao seu filho, quando este tinha quatro anos, para experimentar. Foi paixão à primeira vista, revela a O MIRANTE com um sorriso no rosto.
Joel Magalhães confessa a dificuldade que tem em manter as emoções de lado na relação com o seu filho de treinador-atleta. Tiago Morais tem uma postura mais descontraída. “Às vezes temos as nossas zangas, mas é normal. Dentro do ringue tudo muda e é diferente, é o meu treinador, quando acaba voltamos ao normal”, explica o atleta. Tiago Morais tem ambição de continuar a ligação da família às artes marciais e abrir a sua própria escola no futuro. Por agora, o jovem dedica o seu tempo à preparação intensiva, pretendendo no próximo ano ingressar no ensino superior, no curso de Direito. Acredita que as suas maiores qualidades enquanto atleta são a confiança, a humildade e a vontade de vencer, características que diz ter aprendido com as suas duas grandes referências no desporto, Cristiano Ronaldo e o lutador Jon Jones.

Mente e corpo sãos
Tiago Morais treina três vezes por dia nas alturas em que está a preparar combates. No fim do mês de Novembro, a dupla participou no Campeonato do Mundo de MMA, realizado na Albânia. Durante os seis meses de preparação Tiago teve de seguir uma dieta rigorosa e descansar o máximo de horas possíveis, porque na altura da preparação o mais importante é manter a cabeça limpa e a mente descansada, sendo que 90% da performance depende do bem-estar psicológico. “No campeonato do mundo estava feliz e a desfrutar. Sabia que a minha preparação tinha sido muito exigente e sentia-me muito confiante. Foi uma dor muito grande quando me lesionei, porque senti que podia ir longe”, afirma.
Ambos acreditam que a forma como o MMA é visto em Portugal impede o desenvolvimento da modalidade. “As pessoas pensam que quem pratica estas modalidades são uns selvagens, violentos e sem regras. Não poderia estar mais longe da verdade”, vinca Tiago Morais. Joel Magalhães acredita que esse é um dos maiores entraves para os apoios à modalidade. “Quando apresento um plano de demonstração para pedido de apoio é quase sempre negado porque pensam que estão a promover o que vêm na televisão, onde há muita violência e sangue. O MMA amador tem muitas regras e a integridade física é muito protegida” explica. O treinador agradece todos os apoios que recebe das juntas de freguesia e da autarquia, principalmente, na questão de logística de espaço. Contudo, acredita que monetariamente a ajuda podia ser maior. (ver caixa).

Uma ajuda de 150 euros para quem gasta 3.000

Numa das últimas reuniões de câmara do Entroncamento, os vereadores da oposição criticaram o apoio de 150 euros para a dupla, antes da participação no campeonato mundial da modalidade, que decorreu entre o dia 19 e 26 de Novembro, em Tirana, na Albânia. A oposição considerou o apoio muito reduzido face às despesas, classificando a verba como irrisória. Na altura, o presidente do município, Jorge Faria, respondeu que são as regras definidas e os apoios estipulados para os atletas do concelho que se destacam na modalidade que praticam.
Joel Magalhães tem uma palavra a dizer: “pouco é melhor do que nada e nós agradecemos os apoios. Mas para dar um exemplo, fomos ao campeonato do mundo e gastei cerca de três mil euros pelos dois. Acredito que no nível desportivo que estamos e no rendimento que temos apresentado só nos falta um pouco mais de apoio financeiro e confiança das empresas para crescermos ainda mais”, refere Joel Magalhães.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo