Sociedade | 27-12-2023 15:00

Homens em maioria num debate em Tomar sobre o papel das mulheres

Homens em maioria num debate em Tomar sobre o papel das mulheres
Manuela Silva, professora do IPT, e Debora Cerruti, foram as oradoras da palestra que debateu sobre a desigualdade de género, entre outros assuntos

Papel da mulher na sociedade ao longo dos anos, desigualdade de género e o feminismo foram assuntos discutidos no Instituto Politécnico de Tomar, numa iniciativa que contou maioritariamente com a presença de público masculino.

A desigualdade de género em Portugal e no mundo foi um dos assuntos abordados no Instituto Politécnico de Tomar (IPT), a 6 de Dezembro, por Manuela Silva, professora do IPT e investigadora do TECHN&ART. Na palestra “As Novas Cartas Portuguesas e as lutas das mulheres pela igualdade entre géneros em Portugal e no mundo”, a docente começou por destacar as notícias actuais sobre a violência doméstica que continua a ser uma realidade, remetendo também para os direitos da mulher, nomeadamente ligados ao corpo e à liberdade.
A iniciativa contou com a presença de público maioritariamente masculino. Num debate enérgico e diferenciado, respeitaram-se todas as opiniões que versaram em assuntos como as diferenças biológicas entre sexos, as capacidades de ambos, a evolução do papel da mulher e do homem na sociedade, a igualdade de género e a consciência de que a liberdade conquistada não é garantida, podendo ser condicionada por factores como guerras e políticas. Para alguns dos presentes já existe uma grande evolução em relação ao papel da mulher na sociedade actual, para outros ainda existe um longo caminho pela frente para alcançar a igualdade.
O conceito de feminismo foi outro dos temas abordados por Manuela Silva, considerando que a definição do mesmo envolve a igualdade entre homens e mulheres, contrariamente à ideia de que é uma rivalidade ou superioridade. Para a professora, combater as desigualdades passa por questões como a igualdade salarial e oportunidades no trabalho, a ocupação de cargos de chefia por mulheres, entre outros factores. A investigadora acredita que as mulheres continuam a “correr” desigualmente, enfrentando mais obstáculos pelo “caminho” até conseguirem alcançar o mesmo que os homens.
O ponto de partida para a discussão foi o livro “Novas Cartas Portuguesas”, publicado em meados dos anos 70 por três mulheres portuguesas e censurado pela PIDE na época. Manuela Silva abordou diversos excertos da obra que falavam sobre o papel tradicional da mulher, associado ao cuidar e ao lar. Debora Cerruti, investigadora do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas da Argentina, moderou o painel sobre “Os desafios das lutas feministas na Argentina perante o avanço do fascismo”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo