Sociedade | 25-01-2024 12:00

Tomar tem técnicos a trabalhar na rua para integrar famílias na comunidade

Integração de famílias de etnia cigana e de imigrantes foi assunto de debate na reunião de câmara de Tomar. Oposição lamenta existência de episódios em bairros sociais mas maioria socialista diz que são situações pontuais e os técnicos do município estão na rua a trabalhar com cada vez mais proximidade.

A instalação de famílias de etnia cigana nos bairros sociais de Tomar foi tema abordado pelo executivo municipal depois do vereador Luís Francisco (PSD) questionar se o município tem acompanhado a integração dos cidadãos, mencionando que há pessoas que se viram forçadas a sair das casas onde viviam há dezenas de anos.
Hugo Cristóvão (PS), presidente da câmara, explicou ainda que não há problemas com nenhuma etnia em particular nos bairros social, acrescentando que o que por vezes acontece são questões pontuais “como sempre aconteceram”. O autarca afirmou que a equipa do serviço social está a trabalhar cada vez com maior proximidade na rua e, quando é necessário, trabalha em conjunto com outras entidades e forças de segurança, sublinha. Acrescentou ainda que, por vezes, há episódios de ruído, o que não significa que seja uma questão de segurança, explicando que “alguém que toda a vida viveu numa barraca onde não existiam regras pode demorar algum tempo a perceber que há regras de vizinhança a atingir e isso tem acontecido”, vincou.
A vereadora social-democrata Lurdes Ferromau Fernandes adiantou que o local onde acontece mais desordem é no centro de acolhimento junto ao posto da GNR. A autarca afirmou que o espaço se “descaracterizou” com o passar do tempo. Na resposta, o presidente da câmara municipal explicou que o centro de acolhimento é temporário, pensado para um grupo de agregados mais complexos que tentam contrariar as regras impostas pelo município e que têm exigido uma vigilância e actuação mais permanente. A vice-presidente Filipa Fernandes também participou no debate para dar conta que “é um grande feito” ter todas as crianças inscritas nos estabelecimentos de ensino.

Tomar tem mais imigrantes
Luís Francisco (PSD) questionou ainda o presidente da câmara acerca da integração de famílias imigrantes. Hugo Cristóvão afirmou que cada vez há mais nacionalidades nas escolas do concelho e que vão chegando novos alunos ao longo do ano. O autarca explicou que os agrupamentos têm mecanismos e técnicos que tratam da integração dos alunos e que até agora não foi necessária a intervenção do município.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo