Sociedade | 29-01-2024 10:00

Só há nove casas sociais para atribuir em Vila Franca de Xira

Mais de 400 pessoas apresentaram candidaturas ao último concurso aberto pela Câmara de Vila Franca de Xira para entregar nove casas. Elevada procura levou o município a alargar o período concursal em mais 20 dias.

A Câmara de Vila Franca de Xira vai prolongar em 20 dias o prazo concursal para quem pretender candidatar-se a uma das nove habitações municipais de renda acessível disponíveis no concelho. Isto numa altura em que 400 pessoas candidataram-se às nove casas disponíveis e, destas, apenas cinco candidaturas tinham os processos devidamente instruídos no entender dos técnicos que analisaram os processos.
O objectivo do município é agora permitir que mais agregados familiares possam acrescentar as informações em falta ou complementar a informação que permita ao município tomar uma melhor decisão sobre quem merece ou não as habitações. O elevado volume de pessoas a candidatar-se levantou preocupação no executivo, resultado de um aparente acentuar das dificuldades no acesso à habitação a custos justos.
No concelho existem pelo menos 34 habitações sociais devolutas e sete ocupadas ilegalmente no meio das 1.094 casas que a câmara detém em 28 bairros situados por todo o concelho. Além destas, o município tem também algumas fracções destinadas a alojamento de emergência como, por exemplo, para vítimas de violência doméstica.
No concelho de Vila Franca de Xira, recorde-se, há 161 famílias que vivem em condições habitacionais indignas, de precariedade, insalubridade, insegurança, sobrelotação e inadequação, cuja carência financeira não lhes permite suportar o custo de acesso a uma casa com o mínimo de qualidade. Dados que constam da Estratégia Local de Habitação de Vila Franca de Xira e que o executivo quer combater com a adesão ao programa 1º Direito, que irá financiar a reabilitação de fogos municipais e privados para dar tecto a quem precisa graças a um cheque da comunidade europeia na ordem dos 11 milhões de euros. Dos 161 agregados identificados pela câmara municipal e que serão beneficiados por esse plano, a maioria (94) fez pedidos de habitação social no passado, seguindo-se situações de habitação em núcleos degradados (50), em habitações precárias (13) e vítimas de violência doméstica (4). A autarquia já identificou também 29 núcleos degradados e três bairros precários, nomeadamente o Casal dos Estanques (Vialonga) e os bairros do Clarimundo e Tardoz (Sobralinho).

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo