Sociedade | 05-02-2024 07:00

Falta de saneamento básico em Casais Lagartos incentiva ligações de esgotos clandestinas

Falta de saneamento básico em Casais Lagartos incentiva ligações de esgotos clandestinas
Presidente da Junta de Pontével, Jorge Pisca, denunciou na última Assembleia Municipal do Cartaxo uma situação de ligações de esgotos clandestinos em Casais Lagartos

Passagem de camião numa berma da Estrada Municipal 600, no lugar de Casais Lagartos, deixou à mostra uma manilha de águas pluviais onde escoam esgotos domésticos ligados indevidamente.

Câmara do Cartaxo resolveu a situação e presidente do município garante que é intenção da autarquia avançar com o saneamento básico para Casais Lagartos como está definido no orçamento para 2024.

Um camião cisterna que fazia uma manobra na berma da Estrada Municipal 600, em Casais Lagartos, Cartaxo, causou um abatimento de terras e deixou à mostra uma manilha de águas pluviais com esgotos domésticos ligados indevidamente no local. A situação, que ocorreu a 20 de Dezembro de 2023, foi denunciada pelo presidente da Junta de Freguesia de Pontével, Jorge Pisca, na última sessão da Assembleia Municipal do Cartaxo.
“Como Casais Lagartos, infelizmente, continua sem saneamento básico, há populares que fazem ligações indevidas dos seus esgotos a manilhas de águas pluviais. É impossível saber quem o fez. Só temos que resolver a situação e espero que depois de tantos anos à espera seja desta que o assunto do saneamento básico se resolva em Casais Lagartos”, afirma Jorge Pisca a O MIRANTE. O empreiteiro da obra particular assumiu a responsabilidade e esteve no local com técnicos da Câmara do Cartaxo para repor a ligação que, caso o camião não passasse ali, não seria detectada.
Contactado por O MIRANTE, o presidente da Câmara do Cartaxo, João Heitor (PSD), explicou que o município vai aproveitar o tempo sem chuva para manilhar toda aquela zona até à caixa de esgotos mais próxima. A intenção da autarquia é avançar com o saneamento básico para Casais Lagartos como está definido no orçamento para 2024. “Apesar de termos uma contenda jurídica com a Cartagua temos que saber encontrar entendimentos e soluções em conjunto para resolver os problemas às pessoas. Vai ser necessário investimento porque as condutas estão colocadas mas nunca foram ligadas à ETAR de Valada e depois de tantos anos a própria rede já está danificada. Precisa de revisão e reparação e tudo isso custa dinheiro”, sublinhou.
Já em Março do ano passado Jorge Pisca tinha denunciado que parte dos esgotos domésticos do lugar de Casais Lagartos escoa para a via pública num atentado à saúde pública. Com a construção da ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) de Valada estava previsto que os esgotos de Casais Lagartos, que tem mais de 800 habitantes, fossem encaminhados para a ETAR de Valada, mas tal nunca aconteceu.
Há cerca de 16 anos a rede de saneamento básico para Casais Lagartos chegou a ser instalada pela Câmara do Cartaxo mas nunca chegou a ser ligada. A intenção era construir uma ETAR para a população de Casais Lagartos mas o tempo foi passando e depois o município entrou em diferendo com a Cartagua, o que impediu a ligação do saneamento de Casais Lagartos à ETAR de Valada, explicou na altura Jorge Pisca a O MIRANTE, à margem da assembleia municipal.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo