Sociedade | 07-02-2024 21:00

Vila Franca de Xira copia Azambuja e dá luz verde a central única de bombeiros

Vila Franca de Xira copia Azambuja e dá luz verde a central única de bombeiros
Nova central vai unir corporações de bombeiros no atendimento num único local para melhorar a resposta à comunidade

As seis corporações do concelho estão de acordo em aderir a uma nova central única que promete melhorar a resposta à comunidade e que vai ser operada a partir do quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca de Xira.

O concelho de Vila Franca de Xira vai ter, ainda durante este ano, uma central única de bombeiros que promete melhorar a operacionalidade e a resposta à comunidade. A adesão teve luz verde das seis corporações do concelho, adiantou o presidente do município, Fernando Paulo Ferreira, em reunião de câmara.
“Reuni com todas as associações e corporações de bombeiros do concelho que me transmitiram a sua adesão ao nosso projecto de organização operacional conjunta, articulando meios e recursos”, avançou o autarca. A central única permitirá ganhar escala e melhorar a distribuição de meios de socorro por todo o concelho num projecto que tem dado bons resultados em concelhos vizinhos como Azambuja. “É um novo e importante avanço no nosso sistema de Protecção Civil e que decorre do investimento que temos feito na capacidade de resiliência das nossas comunidades”, defendeu Fernando Paulo Ferreira.
O comandante dos Bombeiros da Póvoa de Santa Iria, coordenador da Protecção Civil de Vila Franca de Xira e presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Lisboa, António Carvalho, é quem vai ficar encarregue de assegurar a entrada em funcionamento da central de atendimento municipal que irá operar a partir dos serviços da Protecção Civil que estão situados no quartel dos Bombeiros de Vila Franca de Xira. Não é defensor da criação de bombeiros municipais mas é a favor da criação de uma central única que agregue todas as seis corporações do concelho, como já havia dito a O MIRANTE numa entrevista em Abril do ano passado. “Articulados podemos cobrir as costas uns dos outros. Estamos a trabalhar nessa organização. Só podemos avançar quando todos estiverem confortáveis com a solução”, explicava.

O bom exemplo de Azambuja
O município de Azambuja já tem, desde Março de 2022, uma Central Municipal de Operações de Socorro (CMOS) a funcionar em pleno e que centraliza as ocorrências registadas no concelho para responder mais rapidamente às necessidades. A central, que representou um investimento de 100 mil euros, congrega as duas corporações de bombeiros do concelho de Azambuja (Alcoentre e Azambuja) e a Cruz Vermelha Portuguesa de Aveiras de Cima. Funciona 24 horas por dia, encontra-se instalado no espaço do Centro de Coordenação Operacional Municipal e funciona com uma equipa de sete operadores.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo