Sociedade | 09-02-2024 17:51

Projecto social que ajuda idosos a combater a solidão e a sentirem-se úteis

Projecto social que ajuda idosos a combater a solidão e a sentirem-se úteis

Sementeira D'afectos dá apoio a idosos e mantêm-nos ocupados durante o dia com diversas actividades. Projecto ajuda a combater a solidão e os mais velhos dizem sentir-se em casa e felizes por não estarem sozinhos durante o dia.

Manuela Barrera, de 87 anos, confessa ter rejuvenescido com o projecto Sementeira de Afectos tendo aprendido imenso. “Reaprendi a fazer croché, malha e coser com um entusiasmo enorme porque me fez voltar a sentir viva e útil. Já não sou aquela velhinha sentada no quarto o dia todo à espera que o dia passasse”, contou a utente do Centro Social Interparoquial de Santarém durante a sessão de apresentação dos resultados do projecto que decorreu na tarde de 8 de Fevereiro, no salão nobre dos paços do concelho.

A idosa recorda que a terça-feira era o melhor dia da semana, uma alegria sempre que se encontrava com as responsáveis do projecto que lhe davam trabalho que Manuela Barrera levava para casa e fazia com muito amor e carinho. A Sementeira D'afectos foi desenvolvido pelo Centro Social e Paroquial de Santa Margarida, de Abrã e teve o apoio do programa Cidadãos Ativos e pelas Fundações Calouste Gulbenkian e Bissaya Barreto. O projecto que durou 20 meses terminou a 31 de Dezembro do ano passado e envolveu 15 instituições de solidariedade social do concelho de Santarém e 197 idosos e voluntários.

Este projecto, que teve como parceiros a Câmara de Santarém, a União Distrital de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho de Santarém, além de diversas empresas do concelho. A directora técnica do Centro Social e Paroquial de Santa Margarida, mentora do projecto, explicou que aproveitaram muito desperdício em tecido reutilizável, cerca de 280 metros, nomeadamente da empresa J.J.Louro, parceira do projecto. Além disso, produziram ao todo 560 produtos tradicionais, cujos artigos permitiram aumentar os recursos económicos para investimentos em iniciativas para melhorar a qualidade de vida dos idosos. Nancy Martins recorda um utente com Alzheimer, alfaiate de profissão, que não se lembrava de nada mas quando lhe davam uma tesoura e um giz trabalhava como ninguém.

O projecto terminou mas Nancy Martins garante que é intenção voltar com um novo projecto e assim que aparecer uma candidatura vão avançar para continuar a promover o envelhecimento activo e feliz.

NOTÍCIA COMPLETA NUMA PRÓXIMA EDIÇÃO IMPRESSA DE O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1652
    21-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo