Sociedade | 11-02-2024 07:00

Obras na ETAR de Seiça não resolvem episódios de poluição do rio Nabão

Episódios de poluição do rio Nabão, em Tomar, voltaram a ser assunto entre autarcas. Presidente da câmara recordou que as obras na ETAR de Seiça devem terminar em Março deste ano, sublinhando que os focos de poluição também têm outras origens e que compete às autoridades fiscalizar.

Os episódios de poluição no rio Nabão voltaram a ser assunto em reunião de câmara depois do vereador Tiago Carrão (PSD) expressar a sua revolta em relação à inacção da Câmara Municipal de Tomar perante mais descargas poluentes que contaminaram o leito do rio nas últimas semanas. O vereador na oposição à maioria socialista destacou a necessidade de se realizarem acções concretas e, caso o executivo não tenha estratégias definidas, que se convide a população, associações e partidos políticos para debaterem e encontrarem soluções consensuais.
Hugo Cristóvão, presidente da Câmara de Tomar, começou por referir que a resolução do problema está atrasada em décadas, sublinhando que o Nabão não é um rio poluído, embota tenha vários “episódios de poluição”. O autarca continuou explicando que um dos passos para a resolução do problema são as obras que estão a decorrer na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Seiça que, segundo a Tejo Ambiente, deverão estar concluídas em Março deste ano. O aumento da rede de saneamento também veio agravar o problema nas ETAR’s de Seiça e Formigais com o grande volume que vem do concelho de Ourém para a qual não estavam preparadas, atingindo a capacidade máxima com as águas pluviais quando chove, disse. “A Tejo Ambiente e a Câmara de Ourém estão a trabalhar em projectos e nalguns casos em obras”, sublinhou Hugo Cristóvão, salientando a necessidade de haver tempo para executar as obras e resolver o problema que “vai demorar anos”. O presidente mencionou ainda que há outros focos de poluição que vêm de concelhos a montante de Tomar onde têm de ser as entidades fiscalizadores a intervir, nomeadamente a GNR e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), e que a Câmara de Tomar pode apenas “pressionar”. Recorde-se que a empreitada de reabilitação da ETAR de Seiça tem um investimento previsto de cerca de dois milhões de euros.
Tiago Carrão voltou a usar da palavra para dar conta da poluição causada por uma exploração de suinicultura que tem poluído duas ribeiras que desaguam no rio Nabão, denunciada pelo presidente da Junta de Freguesia da Sabacheira durante a comissão municipal do PDM.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1672
    10-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo